sexta-feira, 27 de março de 2015

A IGREJA PRIMITIVA

                            
                            IGREJA PRIMITIVA 

Judeus e pagãos convertendo aos milhares depois de ouvir a pregação dos apóstolos. Os apologistas, usando argumento lógico e apaixonado, convincentes Romanos elite acreditar no cristianismo. Estas são as imagens uma vez desencadeadas nas histórias de evangelismo na igreja primitiva.
Mas convertidos típicos nos primeiros dias do cristianismo, provavelmente não ouviu falar sobre a fé de um apologista ou em um comício público.Mais provavelmente, a sua introdução veio através de "evangelismo cotidiana" -através da vida em curso na igreja local, o testemunho dos cristãos individuais e especializados ministérios "eclesiásticos".
IGREJAS MISSIONÁRIAS
Comunidades organizadas de fé merecem crédito-chefe para evangelizar o Império Romano, tanto antes como depois de Constantino. Imitando um modelo criado por Paul, os primeiros cristãos plantado igrejas, alimentado-los, e os fez Centros para atrair e recrutar convertidos.
Igrejas foram fundadas em quase todas as formas possíveis. Às vezes, um bispo, presbíteros ou diáconos foram enviados para evangelizar e organizar uma nova igreja. Por exemplo, em meados do século III, Cornelius de Roma era a fama de ter enviado sete bispos para a Gália (França moderna) para plantar igrejas. Outras vezes, as igrejas que tinham se formado espontaneamente através evangelismo leigo pediu um bispo para instruí-los.
A maioria das igrejas tinham o mesmo objetivo: a evangelização.
"Ilumina que estão em trevas", entoa uma oração litúrgica início do Egito."Levante-se o caído, fortalecer os fracos, curar os enfermos, orientar a todos, bom Senhor no caminho da salvação e no teu santo rebanho."
Alguns convertidos aprendeu sobre a fé através da amizade com os membros da igreja. Outros viram ou ouviram falar sobre exorcismos ou curas. Alguns testemunhou a prisão de um cristão ou até mesmo um martírio. Outros viviam em famílias cristãs como escravos ou servos contratados. Até o final do terceiro século, os cristãos tinham construído igrejas formais próximos templos pagãos em todo o império.
No entanto pagãos ouviu falar sobre o cristianismo, eles chegaram à igreja por curiosidade e fiquei porque oferecia segurança em uma época de ansiedade. Visitantes ouviu professores cristãos reivindicam a igreja era o povo de Deus. Eles foram informados de promessas de imortalidade e escapar da punição eterna, e de garantias de salvação. E eles ouviram falar, e às vezes testemunhei, o poder de duas cerimônias, batismo e da Eucaristia.
A exemplo de elevados padrões morais dos cristãos e sua prática de oferecer caridade a todos, independentemente do status social, também fez uma profunda impressão em incrédulos. Galeno (129-199), o médico grego, ao comentar sobre os "povos chamados cristãos", escreveu: "Eles incluem não só os homens, mas também mulheres que se abstenham de coabitar tudo através de suas vidas, e eles também o número de indivíduos que, em legítima -discipline e auto-controlo em questões de comida e bebida, e em sua perseguição profundo de justiça, alcançaram um arremesso não inferior ao da filosofia genuína. "
CLASSES E OS SACRAMENTOS
Uma vez inquirers exibido um interesse na fé cristã, o processo catequético (algo semelhante a aulas de confirmação ou novos membros de hoje), provavelmente, desde que o principal meio para desenhá-los para o rebanho. Como descrito por Hipólito em torno 217, essas classes, o que levou ao batismo, começou com uma investigação preliminar por professores qualificados, envolvendo seus alunos em um diálogo destinado a apontar o caminho para a conversão.
Igrejas cuidadosamente peneirados candidatos não susceptíveis de fazer o compromisso sério, que foi crítico durante os períodos de perseguição.Antes de matricular-los como "ouvintes", escreveu em Hipólito A Tradição Apostólica, os professores foram para examinar os candidatos sobre suas vidas e sua razão para abraçar a fé. Os cristãos que trouxeram os "ouvintes" foram convidados a "testemunhar que eles são competentes para ouvir a palavra."
Hipólito queria excluir as pessoas em certas profissões panderers, escultores ou pintores de ídolos, atores ou pantomimists, professores em escolas pagãs, cavaleiros, gladiadores e outros relacionados com os shows, sacerdotes em outros cultos, comandantes militares ou magistrados civis, prostitutas ou licencioso pessoas, os encantadores, os astrólogos, adivinhos, videntes e afins, a menos que eles mudaram suas ocupações. Ele não deixaria magos até mesmo fazer um inquérito sobre a fé.
O resto do processo de iniciação, que levou cerca de três anos (ou até seis em alguns lugares), principalmente procurada para garantir um compromisso autêntico. No século IV, Santo Agostinho descreveu o procedimento típico para instruir as pessoas para a fé. Após examinar os motivos do candidato, o catequista (professor) iria apresentar a mensagem da história da salvação, desde a criação até a Segunda Vinda. O catequista muitas vezes teve de lidar com indulgência e pacientemente com os candidatos lentas ou teimosos, repetindo e estimulando-os.
Catecúmenos poderia participar apenas no (pregação) serviço instrucional.Após instrução do catequista orou para os candidatos, impôs as mãos sobre eles, e os dispensou. (A Missa Ite!, Que significa "Vá! Você foi demitido / enviado", é considerado por alguns estudiosos a ser a fonte da palavra Mass.)
Catecúmenos não foram autorizados a participar na Eucaristia, que se seguiu ao serviço de pregação. Sem dúvida, o grande mistério que envolve este rito, (bem como relatos de sua eficácia) manteve muitos pela coleira para receber o batismo e instrução pós-baptismal.
Os sacramentos do batismo e da Ceia do Senhor, teve forte apelo no mundo antigo, onde cultos de mistério (que eram cheio de rituais misteriosos) prosperou.
Na Eucaristia, por exemplo, os candidatos foram informados, pode-se participar do maná celestial de um "sacrifício incruento" -não as oferendas caras de touros e cabras e outros animais e plantas, que os pagãos estavam habituados. Referindo-se a um ritual dionisíaco, Clemente de Alexandria escreveu: "Vinde, ó louco, não inclinando-se sobre o tirso, não coroado de hera. Jogue fora a mitra, jogue fora o gamo-pele." Em seguida, referindo-se a Cristo e da Eucaristia, ele disse: "Venha para os seus sentidos! Eu vou te mostrar a Palavra e os mistérios da Palavra. "
SANTOS COMUNS E HICKS PAÍS
Evangelistas viajando formais desempenhou um papel fundamental apenas durante o segundo século. Evangelismo "Casual", por outro lado, foi importante durante todo o período inicial.
Respondendo às críticas de que os cristãos eram apenas um bando de caipiras país, Orígenes concordaram que as pessoas comuns responsáveis ​​por propagação do cristianismo. O plantio do cristianismo na Geórgia (antiga União Soviética), por exemplo, resultou do testemunho de uma mulher em cativeiro chamado Nino.
O exemplo mais famoso de testemunha indivíduo, porém, é Justin. Ele acabou sendo martirizados por sua fé em torno de 165, e ele creditou sua conversão a duas fontes: em primeiro lugar, para o destemor dos cristãos em face da morte. Em segundo lugar, ele teve uma conversa com um homem velho.
Ocorreu durante seus anos de busca espiritual, quando ele estava lendo filósofo após filósofo para compreender o significado da vida. Um dia, ao dar uma volta em uma praia em Éfeso, Justin conheceu um homem velho, que lhe envolvido em uma discussão sobre filosofia. Foi apenas uma conversa, e Justin nunca viu o homem novamente. Mas esta conversa acendeu nele, disse ele, um amor para os profetas e para "amigos de Cristo." Não muito tempo depois dessa conversa, Justin convertidos.
ESCOLAS PARACHURCH
Os estudiosos não tem certeza de como as escolas evangelísticas / filosóficos veio à existência. O mais provável é que começou com a iniciativa privada, como muitas das outras escolas filosóficas do mundo antigo. Alguns professores estabeleceu uma reputação e reuniu seguidores.Pantaenus lançou a escola em Alexandria que ficou famosa por Clemente e Orígenes. Justin estabeleceu uma escola em Roma, onde ele poderia apresentar o cristianismo como "a verdadeira filosofia."
Como é que esses professores cumpram a sua missão? Um dos alunos mais famosos de Orígenes, Gregório Taumaturgo, descreveu sua história.
Gregory e seu irmão Athenadorus cruzou com Orígenes por acaso em uma viagem para Cesaréia, e Orígenes fez o seu melhor para realizar uma verdadeira e profunda amizade com eles.
Uma vez que ele os tinha convencido a permanecer em Cesaréia, ele ensinou-lhes as ciências físicas, em seguida, filosofia e ética, e, finalmente, as Escrituras (que ele considerada a rainha de toda a aprendizagem).
Mas foi a sua personificação do que ele ensinou, Gregory julgado, que mais o impressionou e seu irmão. "E assim, como uma centelha de iluminação em nossa alma mais profunda", Gregory escreveu mais tarde ", o amor se acendeu e explodiu em chamas dentro EUA amor de uma só vez para a Santa Palavra, a mais encantadora objeto de todos, que atrai todos a si mesmo por irresistivelmente sua beleza indizível, e este homem, seu amigo e advogado ".
Como resultado, Gregory se tornou o evangelizador de fábula, o "trabalhador da maravilha" da Capadócia.

E assim foi: incontáveis ​​convertidos, por sua vida e testemunho, trouxe a boa notícia para os outros em um nível muito pessoal, seja na igreja ou na conversa.

Ainda recordação que o professor de inglês na universidade tratava de impressionar-me com a importância de definir os termos que usava em minhas composições. Prestei-lhe pouco atendimento naquele tempo, mas me dei conta da importância de seu conselho quando comecei a falar dos primeiros cristãos. Sempre alguém me fazia a pergunta: “Que quer dizer você quando se refere a ‘os primeiros cristãos’?”Permita-me, pois, definir este termo. Quando falo de “os primeiros cristãos”, estou-me referindo aos cristãos que viviam entre os anos 90 e 199 d.C.

                             O apóstolo João estava vivo ao princípio desta época.

 Nesta primeira geração de primeiros cristãos, tinha gente que tinha conhecido pessoalmente a algum dos apóstolos. Tinham recebido instrução deles. Policarpo serve como exemplo de tais pessoas. O foi instruído pelo apóstolo João. Esta época terminou com um homem que foi ensinado por Policarpo: Irineu. Assim tinha um só elo humano entre ele e os apóstolos. Ao dizer “cristianismo primitivo”, estou-me referindo às crença se práticas da comunidade de primeiros cristãos, em todo mundo, que mantinham os vínculos de companheirismo entre si. Não falo das crenças e práticas dos que eram chamados hereges. Usando a figura da parábola em Mateus 13.24-30, falo só do trigo. Não falo do campo que continha tanto o trigo como a discórdia.
Então este livro se dedica a descrever aos primeiros cristãos que viveram entre os anos 90 e 199 d.C. Mas os cristãos do seguinte século geralmente mantiveram as mesmas crenças e práticas. As grandes mudanças na doutrina cristã se fizeram depois de 313, ano em que o imperador romano Constantino legalizou o cristianismo. Por esta razão, neste livro utilizo algumas citações de escritores que viveram entre os anos 200 e 313, com a condição que concordem com as crenças dos que viveram no século depois dos apóstolos. Eram estes “os santos pais”?
Quando eu começo a falar dos escritores entre os primeiros cristãos, muitas pessoas depois respondem: “Ah, bem. Você se refere a ‘os santos pais’ da igreja.”Mas estes escritores não eram “santos pais da igreja”. A maioria deles eram cristãos ordinários que trabalhavam com suas mãos, ainda que sim tivesse mais educação que muitos outros em seu tempo. Tivessem-se indignado com qualquer pessoa que se tivesse atrevido a chamá-los “santos pais”. Não tinham tal nome. Os únicos “pais” da igreja que eles conheciam éramos apóstolos—e não os chamaram pais.
Em verdade, o fato de que estes escritores não eram pais da igreja adiciona grande valor a seus escritos. Se eles fossem “pais” de algum grande sistema teológico, seus escritos seriam de pouco valor para nós. Em tal caso, aprenderíamos só as doutrinas que devastes teólogos tivessem proposto. Mas os cristãos no segundo século não escreveram obras de teologia. Nenhum cristão do segundo século pode ser chamado teólogo. Não existia nesse tempo uma teologia sistemática no sentido atual, nem em todo mundo antes do imperador Constantino.
Os escritos da igreja primitiva podem ser divididos em três classes: (1) obras de apologia que defendiam as crenças cristãs frente aos ataques dos judeus e dos romanos; (2) obras que defendiam ao cristianismo contra os hereges; e (3) correspondência entre igrejas. Estes escritos dão depoimento das crenças e práticas universais na época depois da morte dos apóstolos E é isto o que lhes dá grande valor.
Se tivesse um cristão entre os anos 90 e 313 a quem pudéssemos chamar “teólogo” seria Orígenes s. Mas Orígenes s não impunha suas crenças sobre outros cristãos. Ao invés, o era o menos dogmático de todos os escritores dos primeiros séculos da época cristã. E nesta época nenhum escritor mantinha um dogma estrito, senão só nos pontos mais básicos da fé cristã.
Um dos distintivos do cristianismo primitivo é a carência de muitos dogmas inflexíveis. Em realidade, quanto mais atrás um vai à história do cristianismo, menos de teologia acha. No entanto, ainda que tivesse muita diversidade entre os primeiros cristãos, ainda achei que tinha muitos dos mesmos temas e crenças expressados em todos os escritos deles. Este livro examina estas crenças e práticas universais dos primeiros cristãos.
Com este propósito, não falo neste livro de nenhuma crença nem prática da igreja primitiva a não ser que cumpra os seguintes requisitos:
1. Todos os primeiros cristãos que escrevem do tema concordam no que dizem; e
2. Pelo menos cinco escritores, distantes os uns dos outros quanto à geografia e tempo, escrevem do mesmo tema.

Realmente, a maioria dos pontos que apresento neste livro são apoiados pelo depoimento a mais de cinco escritores.

O livro de atos dos apóstolos ,que relata a história da igreja Primitiva ,contem um bom numero de exemplos  do recebimento do Espirito Santo.Examinando bem o que aconteceu nessas ocasiões ,chegaremos a uma conclusão satisfatória.Podemos tambem determinar se o falar em linguas ,como experiencia para o crente nos nossos dias ,segue ou não as normas biblicas. Primeiramente notemos que no dia de pentecostes ,na experiencia do batismo no Espirito Santo ,participavam individuos ,e não uma coletividade.Essa recepção individual foi a cumprimento da promessa de Jesus mencionada em João 7.37,38.Todos os crentes que se achavam no Cenaculo no dia de Pentecostes foram cheios do Espirito Santo e falaram em outras li.Perguntaram os oponentes por que os pentecostais   apontam o "falar em linguas" como evidencia inicial do batismo ,uma vez que se manifestaram outros sinais ,como as linguas de fogo e o vento veemente no dia de pentecostes?É que verdade que houve esses fenomenos fisicos,contudo  somente no livro de atos ,levando-os a crer que esses sinais ,como que de fogo e vento ,eram peculiares aquela ocasião inicial,ao passo que as linguas continuam(ibid).
O livro de atos do apostolos que alguem ousou dizer poder-se-a chamar "atos do Espirito Santo" ou"atos da igreja",narra os primeiros passos da igreja do Senhor.A igreja começou em Jerusalem e dali estendeu-se em seus primeiros anos praticamente a todo mundo.Permaneceram na cidade de Jerusalém no monte das oliveiras,Jesus determinou aos seus discipulos que ficassem em Jerusalem ,que recebessem a promessa do Pai ,da qual ele havia falado(at  1:4;5;;8),a recomendação do Senhor tem haver com a sua ardente visão missionaria ,a qual padecera na cruz do calvário.E havia dito aos discipulos que pregassem o evangelho a toda criatura até os confins da terra. 
 Antes de iniciarmos o comentario sobra a descida do Espirito Santo ,lembre-me que os judeus celebravam sete importantes festas a saber:atos 2 registra a data da inauguração da igreja com sinais maravilhosos ,a manifestação de linguas,tem sido motivo de exteção debate para alguns que não aceitam o sinal de manifestação das linguas,a biblia refere-se lingua dos anjos(1 cor 13.10,lingua divina(1 cor 14.20,linguagem espiritual(1 cor 14.2),linguas de fogo (atos 2.30,novas linguas(mc 16.17).A experiencia vivida pelos apostolos nessa ocasião foi um fenomeno completamente novo atravez dos  seculos ,a igreja vem experimentanto essas experiencias´Pentecostal gloria Deus.

A maior controversia em torno do assunto do batismo no Espirito Santo ,esta relacionado com evidencia dessa experiência .O povo pentecostal crê e ensina que o batismo no Espirito Santo evidencia-se externamente pelo falar em outras linguas de modo sobrenatural ,pelo poder do Espirito Santo.Outros grupos evangélicos crêem também que è possível receber o batismo ,mas divergem quanto á evidencia inicial de falar em linguás atos 2.2 em diante.Certos grupos evanélicos alegam que a prova do batismo é a manifestação dos frutos do Espirito Santo na vida do cristão,citam passagem de galartas 5:22.É verdade que esses frutos resultam da presença  do Espirito Santo no crente ,mas o batismo que é uma experiencia acompanhada de um sinal peculiar e claro.(notas apostila betel).
A unica maneira de se chegar a uma conclusão exata sobre o assunto é por de lado as muitas idéias prevalecentes e buscar a resposta nas Escrituras ,observando de que maneira foram batizados no Espirito Santo os crentes do 1° seculo,e aqui nesse estudos iremos citar comentários esclarecedores.O livro de atos registraos eventos ocorridos na igreja nessa época e logicamente é nesse livro que encontramos o padrão dessa experiência e a base das nossa fé sobre o assunto.(ibid).
 Cristo enche a vida e a Palavra de Deus torna-se preciosa .Sente-seum um grande zelo pela salvação dos pecadores .Tais resultados não são provenientes de oposiãos do mal.Pessoas que se opões ao movimento pentecostal gostariam de provar que a experiencia de falar em linguas sobrenaturais ,foi manifestação original somente para os tempos dos apótolos e que desde então esse fenomeno ,na sua forma legitima ,nunca mais se repitiu.(ibid).
Tais suposiões carece de fundamento ,pois varios primitivos pastores da igreja ,como :Irineu,tertuliano,agostinho ,joão crisostomo,no segunso século ,nas suas cartas e em outras obras literarias ,referem-se ao fenomeno ,comumente chamado "glossaria",como sendo experiencia em seus dias.Existem evidencias de que nos avivamentos surgidos durante os seculos seguintes ,o falar em outras linguas repetiu-se.registra-se que lutero o reformador na alemanha falava em outras linguas ,bem como tambem nos avivamentos metodistas de João Carlos Wesley,manifestou-se o mesmo ,bem como no avivamento de D.L.Moody.(ibid).
 Há evangélicos tambem nos dias de hoje que tambem admitem a possibilidade do falar em linguas atualmente tambem,mas mantem certas reservas,alguns dizem que esta experiencias não é para todos.Regeitamos tal ensino erroneo ,tal ensino resulte em ninguem receber o batismo.De uns tempos para cá ,multidões de crentes das igrejas pentecostais e tradicionais vem recebendo o genuino batismo no Espirito Santo,conforma a promessa divina em atos 2.17(ibid).       
 No dia de pentecostes ocorreu um dos maires eventos da igreja cristã.Aos quase 120 pessoas que esperavam no cenaculo ,veio uma experiência que vidas .Não eram mais aqueles de antes.Experiencia que tem sido vivida por milhões de servos de DEUS durante os seculos do cristianismo ,chamamos  de BATISMO COM ESPIRITO SANTO.O EVENTO DO BATISMO NÃO SURPREENDEU NEM TROUXE CONFUSÃO AOS ESTUDANTES DO ANTIGO TESTAMENTO,AO CONTRARIO ;ERA UMA BENÇÃO JÁ PROMETIDA relacionada COM PLANO DIVINO da salvação em cristo e foi predita conforme mostrado nas referencias do antigo testamento(at2.16-18 ,is 44.3 ;;mt 3.11 jo 14.16-17 lc24.49 at 1.5-8.No batismo  o ESPIRTO SANTO outorga os seus varios ministérios de acordo com a sua vontade soberana ,dando ao crente poder para testemunhar de CRISTO,na proclamação do seu evangelho.Para isto ;é dotado pelo poder ungidos (at1.8 2.4 8.5-8 13.17).A evangelização mundial pelos pentecostais que aconteceu no seculo 20 é um testemunho da realidade da  experiência .infelizmente alguns historiadores e missiologistas da igreja moderna foram lentos ao conhecer a tremenda contribuição do movimento pentecostal com relação á pregação do evangelho por todo o mundo .
    Os pentecostais não podem  e não se atrevem a negar a obra maravilhosa e frequentemente sacrificial dos missionarios ao longo da história da igreja ,que não expirimentaram  o batismo no ESPIRITO SANTO como compreendido pelos pentecostais.Nós agradecemos á DEUS por todos os lideres  eclesiasticos e todas as agencias missionarias que contribuiram para a empreitada missionaria mundial  .E como outros assuntos previamente discutidos ,a diferença entre esse missionarios e os pentecostal se está no nivel da gradação..Seria irresponssavel os pentecostais dizerem que outros não sabem  nada sobre o poder do ESPIRITO SANTO.(notas o batismo no Espirito Santo com fogo cpad P.ANTHONI D. 2002).Podemos ver que os discipulos de JESUS antes do batismo eram timidos e bem temerosos ,mas após o revestimento de poder eles tornaram se ousados e corajosos.Eles saiam por toda parte anunciando a palavra .Precisamos do consolador permite que o ESPIRITO SANTO controle e guie a sua vida.Siga a orientação de PAULO"ser cheio do ESPIRITO SANTO"(EF 5.18),SEJA UM INSTRUMENTO NAS MÃOS DE DEUS.
 O dia de pentecostes inagurou uma nova fase ,esse acontecimento também demarcou o inicio da capacitação sobrenatural o 'REVESTIMENTO DE PODER"-para que a igreja cumpra eficazmente a grande comissão que nos confiou o Senhor Jesus (mt28.19-20).
   Uma das principais necessidades de cada salvo é receber o batismo no Espirito Santo,Esta benção é para todos,porque a palavra não mudou.As promessas de DEUS não são para todos os tempos:salvação, perdão,resposta ás orações etc e também o batismo (ml 3.6).A necessidade de poder divino continua a mesma ,pois a força do maligno não mudou ,nem focou mais branda,pelo contrario a bíblia diz sobre isso em apoc 12.12b.Nós tempos do fim as doutrinas dos demonios teriam mais adeptos.(tm 4.1).Os discipulos na igreja primitiva resistiram e venceram as forças satanicas   com poder recebido atravez do batismo no espirito santo e dos dons espirituais que os acompanhavam (at 8.9-12 13.8-12 16.17-18 19.13-17).OS salvos hoje tem a mesma necessidade.A benção do batismo no espirito santo  precisa ser buscada ,jesus orientou os discipulos a permanecerem em jerusalem até que do alto fossem revertidos de poder(lc24.49).Busquemos com fé ,sabendo que esta oração que é segundo a vontade de DEUS,tem a garantia pela palavra (1°jo5:14-15).O batismo com o Espirito Santo é um tema atualissimo e imprecindivel á igreja de CRISTO.Muitos crentes ,até mesmo pentecostais ,não receberam ainda a gloriosa e necessaria promessa por não compreender o que ela representa na vida do cristão.Os que ainda não receberam a promessa pentecostal busque zelosamente sim busque com todo zelo.  
O livro de atos dos apóstolos ,que relata a história da igreja Primitiva ,contem um bom numero de exemplos  do recebimento do Espirito Santo.Examinando bem o que aconteceu nessas ocasiões ,chegaremos a uma conclusão satisfatória.Podemos tambem determinar se o falar em linguas ,como experiencia para o crente nos nossos dias ,segue ou não as normas biblicas. Primeiramente notemos que no dia de pentecostes ,na experiencia do batismo no Espirito Santo ,participavam individuos ,e não uma coletividade.Essa recepção individual foi a cumprimento da promessa de Jesus mencionada em João 7.37,38.Todos os crentes que se achavam no Cenaculo no dia de Pentecostes foram cheios do Espirito Santo e falaram em outras li.Perguntaram os oponentes por que os pentecostais   apontam o "falar em linguas" como evidencia inicial do batismo ,uma vez que se manifestaram outros sinais ,como as linguas de fogo e o vento veemente no dia de pentecostes?É que verdade que houve esses fenomenos fisicos,contudo  somente no livro de atos ,levando-os a crer que esses sinais ,como que de fogo e vento ,eram peculiares aquela ocasião inicial,ao passo que as linguas continuam(ibid).
O livro de atos do apostolos que alguem ousou dizer poder-se-a chamar "atos do Espirito Santo" ou"atos da igreja",narra os primeiros passos da igreja do Senhor.A igreja começou em Jerusalem e dali estendeu-se em seus primeiros anos praticamente a todo mundo.Permaneceram na cidade de Jerusalém no monte das oliveiras,Jesus determinou aos seus discipulos que ficassem em Jerusalem ,que recebessem a promessa do Pai ,da qual ele havia falado(at  1:4;5;;8),a recomendação do Senhor tem haver com a sua ardente visão missionaria ,a qual padecera na cruz do calvário.E havia dito aos discipulos que pregassem o evangelho a toda criatura até os confins da terra. 
 Antes de iniciarmos o comentario sobra a descida do Espirito Santo ,lembre-me que os judeus celebravam sete importantes festas a saber:atos 2 registra a data da inauguração da igreja com sinais maravilhosos ,a manifestação de linguas,tem sido motivo de exteção debate para alguns que não aceitam o sinal de manifestação das linguas,a biblia refere-se lingua dos anjos(1 cor 13.10,lingua divina(1 cor 14.20,linguagem espiritual(1 cor 14.2),linguas de fogo (atos 2.30,novas linguas(mc 16.17).A experiencia vivida pelos apostolos nessa ocasião foi um fenomeno completamente novo atravez dos  seculos ,a igreja vem experimentanto essas experiencias´Pentecostal gloria Deus.

fonte Cyclopedia of Biblical, Theological e Literatura Eclesiástica 1870

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.