terça-feira, 28 de outubro de 2014

O BATISMO NO ESPIRITO SANTO

                                  
                    O BATISMO COM ESPIRITO SANTO 

 “E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem” (At 2.4).

Quando William Seymour começou a pregar o batismo no Espírito Santo com a evidência de falar noutras línguas e, a ensinar a doutrina pentecostal, os membros da congregação da Santidade o expulsaram da igreja. Em uma de suas mensagens afirmou: “Há uma grande diferença entre a pessoa santificada e a que é batizada com o Espírito Santo e com fogo. O santificado é limpo de seus pecados e cheio do amor divino, mas o batizado no Espírito Santo tem poder de Deus em sua alma,poder com Deus e com os homens e poder sobre todos os demônios de Satanás e todos os seus emissários”. Mensagens como esta suscitaram a ira da congregação e resultaram na expulsão de Seymour da comunidade. No entanto, Seymour foi recebido pelo casal Asbery. Na casa destes, começou a fazer reuniões de oração até que, em 9 de abril de 1906, Seymour orou pela cura de Edward Lee. Além de receber a cura, Lee foi batizado no Espírito Santo e falou noutras línguas. Naquele mesmo dia outras sete pessoas tiveram a mesma experiência pentecostal. Mas somente em 12 de abril de 1906 é que Seymour foi batizado com o Espírito Santo. 
O batismo no Espírito Santo é a experiência subseqüente a salvação que capacita o crente: (1) ao ministério evangelístico (At 1.8; 8.1-40); (2) a falar em outras línguas (At 2.4; 10.45,46); (3) a testemunhar com poder e ousadia (At 4.7-22,31); (4) agir sobrenaturalmente (At 5.1-11; 13.8-12; 6.8; 16.16-20); (5) a servir a igreja em suas necessidades sociais (At 6.1-7); (6) atender a chamada ministerial específica (At 13.1-4; 26.29; 10.1-48; At 20.24); (7) a contribuir com o avanço do Reino de Deus (5.14-16,42; 6.7; 8.25; 9.31; 19.20; 28.31); (8) a glorificar e orar a Deus poderosamente (At 10.45,46; 16.15; 4.31; Ef 5.18-20; Cl 3.16; Rm 8.26; Jd v.20). Por essas e outras inumeráveis razões o crente deve orar e glorificar intensamente a Deus a fim de que receba a magnífica promessa do batismo no Espírito Santo. 
Diversas teorias conhecidas como cessacionistas, negam o batismo no Espírito Santo com a evidência inicial de falar noutras línguas e sua atualidade para os dias hodiernos.As supostas provas apresentadas pelos cessacionistas, além de inconsistentes quanto à argumentação são improváveis quanto à hermenêutica sagrada. Nesta lição, apresente aos alunos um quadro apologético concernente as evidências do batismo com o Espírito Santo em Atos, subseqüente a efusão do Espírito no dia de Pentecostes. Se você deseja conhecer os principais argumentos cessacionistas, bem como uma apologia a respeito da atualidade do batismo no Espírito Santo, consulte a bibliografia sublinhada. Reproduza o gráfico de acordo com os recursos disponíveis.  

O batismo com o Espírito Santo é um revestimento de poder, com a evidência física inicial das línguas estranhas para o ingresso do crente numa vida de profunda adoração e eficiente serviço a Deus (Lc 24.49; At 1.8; 10.46; 1 Co 14.15,26).No entanto, o batismo do Espírito, como vemos em 1 Co 12.13; Gl 3.27; Ef 4.5, trata-se de um batismo figurado, apesar de real. Todos aqueles que experimentaram o novo nascimento (Jo 3.5) são imersos no corpo místico de Cristo (Hb 12.23; 1 Co 12.12ss). Nesse sentido, todos os salvos são batizados pelo Espírito Santo, mas nem todos são batizados com o Espírito Santo.

                      A PROMESSA DO BATISMO E O SEU CUMPRIMENTO

Dos cerca de 500 irmãos que viram Jesus ressurrecto e ouviram o seu chamado para o cenáculo em Jerusalém (Lc 24.49), apenas 120 deles atenderam (1 Co 15.6). Que acontecera aos demais que lá foram? Nem todos buscam com sede e perseverança o batismo com o Espírito Santo.
1. Analogia do batismo. Tanto Jesus quanto João Batista empregaram o termo “batismo” para descrever o revestimento de poder do Espírito Santo sobre o crente (At 1.5; 11.16; Mt 3.11; Mc 1.8). Ora, em todo batismo têm de haver três condições para que esse ato se realize: um candidato a ser batizado; um batizador; e um elemento ou meio em que o candidato será imerso. No batismo com o Espírito Santo, o candidato é o crente; o batizador é o Senhor Jesus; e o elemento ou meio em que o filho de Deus é imerso é o Espírito Santo.
2. A promessa do batismo pentecostal. Há várias promessas de Deus no Antigo Testamento a respeito do derramamento do Espírito sobre o povo, mas a principal é a que foi proferida pelo profeta Joel, uns 800 anos antes do advento de Cristo (Jl 2.28-32).
3. Predita por João Batista. João foi o arauto de Jesus; foi homem cheio do Espírito Santo. Em todos os quatro Evangelhos ele confirma a promessa do batismo: Mt 3.11; Mc 1.8; Lc 3.16; Jo 1.32,33; At 11.16.
4. Confirmada por Jesus. Em diversas ocasiões Jesus confirmou a promessa do batismo com o Espírito Santo.
a) Marcos 16.17. Jesus declarou: “falarão novas línguas”.
b) Lucas 24.49. Neste texto, Jesus denominou a promessa como a “promessa de meu Pai”. O batismo com o Espírito Santo foi o último assunto de Jesus aos seus, antes da sua ascensão (vv.50,51).
c) João 7.38,39. Esta passagem deve ser estudada juntamente com Atos 2.32,33. O apóstolo Pedro, após ser batizado com o Espírito Santo e pregar no Dia de Pentecostes, encerrou o seu sermão citando a promessa do batismo, agora cumprida em Jerusalém (At 2.1-4).
5. A promessa divina cumprida. No Antigo Testamento, o privilégio especial do povo de Deus foi receber, preservar e comunicar a revelação divina — as Santas Escrituras (Rm 3.1,2; 9.4; 2 Co 3.7). O privilégio especial do povo de Deus em o Novo Testamento, entretanto, é receber o Espírito Santo: a) na conversão (Jo 3.5; 14.16,17; 16.17; 2 Co 3.8,9; Rm 8.9); b) no batismo com o Espírito Santo; e, c) subseqüentemente, por meio da vida cristã (At 4.8,31; 9.17; 13.9,52; Ef 5.18).

Comemorou-se em todo o mundo o Centenário do Movimento Pentecostal, iniciado em 1906 no interior de um armazém de cereais, na Rua Azusa, Los Angeles, Califórnia. Tal movimento deu-se exatamente pelo zelo e perseverança do pastor William Joseph Seymour, instrumento usado pelo Espírito Santo para espalhar a chama pentecostal a diversas igrejas evangélicas daquela cidade. Não demorou muito para que o fervor espiritual se expandisse até Chicago e, depois, para South Bend, Indiana, cidade onde morava o Pr. Gunnar Vingren. Este piedoso servo de Deus, influenciado pelas boas notícias de renovação espiritual, dirigiu-se a Chicago e lá foi batizado com o Espírito Santo em 1909.
O termo “pentecostes”, procede originalmente da festa judaica chamada de “festa das semanas” ou hag shābū’ôt, como descreve o Antigo Testamento (Lv 23.15-25; Dt 16.9-12). Essa festa era comemorada sete semanas depois da Páscoa. Literalmente, o termo significa “festa dos períodos de sete”, em razão de a festa ser comemorada a partir do dia seguinte ao sétimo sábado, após o dia das primícias (Lv 23.15,16). 
Outra expressão da qual se deriva o vocábulo “pentecostes” é hamîshîm yôn, que significa “festa dos cinqüenta dias” (Lv 23.16), termo traduzido pela versão grega do Antigo Testamento, por pentēkonta hēmeras ou “qüinquagésimo dia”. A solene festa de Pentecostes é chamada no Antigo Testamento de “Festa das Semanas”, “Festa das Primícias da sega do trigo”, “Festa da Colheita” e o “dia das primícias” — ocasião em que se apresentavam os primeiros frutos dos campos previamente plantados (Êx 23.16; 34.22; Nm 28.26-31; Dt 16.9-12).
Quanto ao passado, a Festa de Pentecostes era uma santa celebração em que o adorador oferecia ao Senhor uma oferta voluntária proporcional às bênçãos recebidas do Senhor (Dt 16.10). Mas, no contexto profético, ela é uma referência à efusão do Espírito sobre toda a carne (Jl 2.28; At 2.1-13). 
O Dia de Pentecostes era celebrado por todos os judeus, tanto os que habitavam a Palestina quanto aqueles que estavam dispersos por todas as partes do mundo de então. Alguns destes judeus e prosélitos não costumavam freqüentar a Festa da Páscoa em Jerusalém, pelo fato de o clima não ser favorável para longas peregrinações. No entanto, quando as condições climáticas estavam favoráveis, ocasião que coincidia com a Festa de Pentecostes, todos convergiam à Jerusalém, capital religiosa do judaísmo.Com base no exposto acima, e fundamentado no texto de Atos 2.7-13, apresente à classe o mapa das nações representadas no Dia de Pentecostes.A distância entre Jerusalém e as regiões das quais os devotos procediam, demonstra a importância da festividade sagrada para eles. A festa, portanto, foi uma ocasião estratégica para manifestar o poder de Deus a todas aquelas localidades. 
Em todo o mundo o Centenário do Movimento Pentecostal, no qual situa-se a Assembléia de Deus. A comemoração presta justa homenagem aos pioneiros do Movimento Pentecostal que deixaram suas indeléveis marcas espirituais nos trabalhos que levantaram em meio a muito sofrimento e necessidades.Que esta comemoração centenária seja uma ocasião para que a igreja, numa firme determinação diante de Deus, mantenha a pureza doutrinária, os princípios e as verdades bíblicas que norteiam o seu caminhar, inclusive, no que concerne à Pessoa, às operações e ministrações do Espírito Santo, segundo as Escrituras.



    A PROMESSA DO PENTECOSTES E SUA GRANDEZA (vv.16-18)

Foi o profeta Joel, no Antigo Testamento, a quem Deus revelou com mais detalhes o derramamento do Espírito nos últimos tempos (Jl 2.23-32). Joel foi, talvez, o primeiro dos profetas literários (profetas que escreveram suas mensagens), o que salienta ainda mais a sua profecia sobre o Pentecostes (At 2.16-21,33). O termo “Pentecostes”, nesta lição, é uma referência ao batismo com o Espírito Santo, e não à festa judaica de mesmo nome que ocorria cinqüenta dias após a páscoa (At 2.1; 20.16; 1 Co 16.6).
1. “Derramarei o meu Espírito” (v.17). Assim diz Deus neste versículo. Isso fala de grande abundância e fartura espirituais, qual um rio que enche até transbordar em suas margens, mediante chuvas volumosas. Quando tal poder desce sobre a igreja, ela se torna como um incontável, poderoso e invencível exército, como está profetizado em Ezequiel 37.10. Os discípulos mudaram muito para melhor, após serem revestidos desse poder divino no cenáculo em Jerusalém. É só comparar o desempenho deles nos Evangelhos, como eram e o que faziam, com o relato de suas vitórias no livro de Atos, após a experiência pentecostal do capítulo 2.
2. A profecia de Joel (Jl 2.28-32). Os versículos 28 a 32 de Joel, no texto hebraico, perfazem um capítulo à parte — o 3. De fato, a grandeza e o alcance do assunto desta passagem — o futuro derramamento do Espírito sobre a igreja — requer um capítulo à parte! Esta sublimidade, pode ser relacionada ao que está revelado em 2 Coríntios 3.7-12, principalmente o v. 8, que diz: “Como não será de maior glória o ministério do Espírito?” Aleluia! Esta passagem, juntamente com Romanos 8, é uma das mais ricas de toda a Bíblia sobre o indizível e glorioso ministério do Espírito nesta era da igreja. Ler Is 55.1; 44.3.

A PROMESSA DO PENTECOSTES E SUA UNIVERSALIDADE (vv.17,18).

Nos tempos do Antigo Testamento, o Espírito Santo, por via de regra, permanecia entre os fiéis (Ag 2.5; Is 63.11). Há poucos casos de homens a quem Deus encheu do seu Espírito para missões específicas, como os costureiros de Êxodo 28.3; Bezalel (Êx 31.3; 35.31); e Josué (Dt 34.9).
 Habitação do Espírito. Nesta dispensação da igreja, isto é, do corpo místico dos salvos em Cristo, o Espírito habita em toda pessoa por Ele regenerada e salva por Jesus (Jo 14.16,17; 1 Jo 4.13; Rm 8.9). Ao mesmo tempo, Jesus também quer batizar os crentes com o Espírito Santo, revestindo-os com poder para o serviço do Senhor (At 1.5; 2.1-4, 32, 33; Lc 24.49). Foi essa capacitação sobrenatural nos crentes dos primeiros tempos, o segredo do rápido e vitorioso avanço do reino de Deus, apesar das limitações, sofrimentos e perseguições. Não há outra explicação. Hoje, com tantos recursos da ciência moderna, saberes e técnicas aprendidas nas escolas, o avanço é lento e, às vezes, quase nenhum. É a diferença entre a requintada armadura de Saul sem o Espírito de Deus (1 Sm 16.14), e o jovem Davi desprovido dela, mas ungido e possuído pelo Espírito Santo (1 Sm 16.13).
 “Sobre toda a carne” (v.17). Isso fala de algo da parte de Deus para todos, em todos os países, povos e raças do mundo. Também de imparcialidade.
a) “Vossos filhos e vossas filhas”: Para a família, o lar; também, sem distinção de sexo.
b) “Vossos jovens e vossos velhos”: Sem distinção de idade, pois Deus quer usar a todos, de um modo ou de outro.
c) “Servos e servas”: Não há discriminação social. Deus abençoa os que são pequenos em si mesmos, mas elevados no Senhor (Sl 115.13; Hb 8.11).
Este manancial está a fluir desde o Dia de Pentecostes. O v.16 afirma: “isto é o que foi dito pelo profeta”. Não é apenas para o futuro, mas também para os dias atuais.

     A PROMESSA DO PENTECOSTES E SUA RIQUEZA (vv.17,18).

1. Os dons espirituais. Juntamente com a promessa divina está escrito: “e profetizarão” (vv.17,18).
O batismo com o Espírito Santo abre caminho para a manifestação dos dons espirituais, segundo a vontade e propósitos do Senhor. Um desses gloriosos dons é o de profetizar pelo Espírito Santo, como consta em 1 Co 12.4-11,28; 14.1-6,22,24,29-32; Rm 12.6-8; Ef 4.11.
2. Os sinais sobrenaturais (Marcos 16.17,18): Milagres, cura divina, línguas estranhas, expulsão de demônios (At 2.43b). No desempenho do ministério de Jesus a operação de “maravilhas, prodígios e sinais” (At 2.22) eram precedidos pelo ensino e pregação (Mt 4.23; 9.35). O nosso ministério hoje não deve ser diferente; para isso o Espírito Santo foi enviado por Deus para nos capacitar.

    PROMESSA DO PENTECOSTES E SUA FUTURIDADE (vv.19,20).

1. Futuro profético. A vinda do Espírito Santo no Dia de Pentecostes para dotar os crentes de poder, não se limita aos tempos atuais, mas adentra o futuro profético. Os sinais sobrenaturais esboçados nos vv. 19 e 20, bem como em outras passagens correlatas, aguardam cumprimento futuro. A efusão do Espírito terá a sua plenitude durante o Milênio no reinado do Messias, como prediz Isaías 32.15-17. É justo crer que no reino do Messias, o Espírito será amplamente derramado (Zc 12.10; Ez 39.29).
2. A promessa divina do Pentecostes em Joel 2.28. Esta promessa diz “derramarei o meu Espírito”; ao passo que no cumprimento em Atos 2.17, a Palavra diz “do meu Espírito derramarei”, denotando um derramamento parcial. Certamente isso foi revelado por Deus a Paulo, quando em Rm 8.23, fala em “primícias do Espírito”.
3. A profecia pentecostal de Joel 2.23. Esta profecia prediz a chuva “temporã” e a “serôdia”. O mesmo está dito em Tiago 5.7,8.
a) Chuva temporã. Na Bíblia, “chuva temporã” é uma referência ao Oriente Médio, em se tratando de agricultura, às primeiras chuvas de outono (fins de outubro), logo após a semeadura, para a germinação das sementes e crescimento das plantinhas.
b) Chuva serôdia. São as últimas chuvas que precedem a colheita (fins de março), quando os grãos já estão amadurecidos. Profeticamente, como em Jl 2.23; Tg 5.7,8; Os 6.3, a “chuva serôdia” do Espírito Santo da promessa (Ef 1.13), precederá a superabundante colheita espiritual para o reino de Deus.

  A PROMESSA DO PENTECOSTES ABARCA A SALVAÇÃO (v.21).

1. “E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Em o nome do Senhor há poder para salvar em todo e qualquer sentido. Aqui, o original é “kyrios”, isto é, Jesus como o supremo Senhor de tudo e de todos. Ver Rm 10.9, 13; Fp 2.9-11. Este nome salva (At 4.12); protege (Sl 20.1); cura (At 3.6); expulsa demônios (Mc 16.17); socorre nas emergências e nos apertos (Sl 124.8). O Senhor Jesus reiteradamente falou sobre a vinda do Espírito Santo, o Consolador, para ficar conosco. Isto destaca a missão do Espírito na Terra (Jo 7.39; 14.16,17,26; 15.26; 16.7,13; Lc 24.49; At 1.4,5,8).
2. Fonte de Vida. Em João 7.38, 39, Jesus falou do Espírito Santo sobre o crente, como um rio caudaloso e transbordante, o que fala de vida, subsistência, movimento, ruído, energia, destinação e renovação. Assim deve ser uma igreja realmente avivada pelo Espírito.
3. Trajetória de poder. Na história da igreja no livro de Atos, ela inicia sua trajetória com “grande poder” (4.33), e, encerra com “grande contenda” (28.29). O poder procede de Deus; a contenda dos homens. A origem do poder está em Deus (Sl 62.11); da contenda, no orgulho humano (Pv 13.10). Que Deus nos guarde e nos livre disso. Um povo avivado pelo Espírito, deve, pela vigilância, evitar dissensões em qualquer lugar, e por onde andar. 
Como é notório, muitas inovações, modismos e práticas descabidas e antibíblicas vêm afetando o genuíno Movimento Pentecostal, inclusive a Assembléia de Deus. Precisamos voltar sempre ao cenáculo para receber mais poder (Ef 5.18), mas igualmente, manter a “sã doutrina” do Senhor (Tt 2.1,7; 1 Tm 4.16). Busquemos um maior e contínuo avivamento espiritual, segundo a doutrina bíblica, como fez o salmista: “Vivifica-me segundo a tua Palavra” (Sl 119.25,154).

 “1. O Pentecostes Judaico (At 2.1-41). Atos 2 faz uma narrativa do primeiro Dia de Pentecostes depois da ressurreição de Cristo. O Dia de Pentecostes (hēmeras tēs pentēkostēs — ‘o qüinquagésimo dia’) se dava cinqüenta dias depois de 16 de Nisã, o dia seguinte à Páscoa. Também era chamado ‘Festa das Semanas’, porque ocorria sete semanas depois da Páscoa. Por causa da colheita de trigo que acontecia naquele período, era uma celebração da colheita de grãos (Êx 23.16; 34.22; Lv 23.15-21).
2. O Pentecostes Cristão. A festividade judaica do Dia de Pentecostes assume novo significado em Atos 2, pois é o dia no qual o Espírito prometido desce em poder e torna possível o avanço do evangelho até aos confins da Terra. O batismo dos apóstolos com o Espírito Santo no Dia de Pentecostes serve de fundação da missão da Igreja aos gentios. Essa experiência corresponde à unção de Jesus com o Espírito no rio Jordão (Lc 3.21,22).
3. Semelhanças entre a Unção de Jesus e o Pentecostes. O Espírito desceu sobre Jesus depois que ele orou (Lc 3.22); no Dia de Pentecostes, os discípulos também são cheios com o Espírito Santo depois que oram (At 2.14). Manifestações físicas acompanharam ambos os eventos. No rio Jordão, o Espírito Santo desceu em forma corpórea de pomba, e no Dia de Pentecostes a presença do Espírito está evidente na divisão de línguas de fogo e no fato de os discípulos falarem em outras línguas. A experiência de Jesus enfatizava uma unção messiânica para seu ministério público pelo qual Ele pregou o Evangelho, curou os doentes e expulsou demônios; os apóstolos agora recebem o mesmo poder do Espírito. Derramamentos subseqüentes do Espírito em Atos são semelhantes à experiência dos discípulos em Jerusalém. Da mesma maneira que a unção de Jesus (Lc 3.22; 4.18) é um paradigma para o subseqüente batismo dos discípulos com o Espírito (At 1.5; 2.4), assim, o dom do Espírito aos discípulos é um paradigma para o povo de Deus em todos os ‘últimos dias’ de uma comunidade pentecostal do Espírito e da condição de profeta de todos os crentes (At 2.16-21)”.(ARRINGTON, F. L.; STRONTAD, R. Comentário bíblico pentecostal: Novo Testamento. RJ: CPAD, 2003, p.631.)

                            MAIS NOTAS DE COMENTARIO DO ASSUNTO


PROFECIA DO DERRAMAMENTO DO PODER (JOEL.2) 

  A PROFECIA DO DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO. O SIGNIFICADO DO DERRAMAR DO ESPÍRITO SANTO.


 A promessa do derramamento do Espírito Santo revelada ao profeta Joel, aponta para um duplo significado, ou seja, o seu cumprimento em duas fases. A primeira fase é a dispensação da graça que envolve a igreja e essa promessa teve seu início no dia de Pentecoste. Foi quando num cenáculo com cento e vinte pessoas que oravam e clamavam tiveram essa experiência ao receber esse derramar do Espírito Santo. O vento impetuoso e línguas repartidas como de fogo marcaram o início dessa dispensação da graça e esse derramar terminará no dia do arrebatamento da Igreja.
A segunda fase desse derramar está prometido para Israel e aos povos que passarão pela grande tribulação e se forem aprovados entrarão na dispensação do reino milenar. Nessa dispensação todos sem exceção receberão esse derramar, pois só entrarão nesse reino os que professaram a sua fé em Cristo suportando todos os tormentos que enfrentarão na grande tribulação.

DEUS CHAMOU UM VASO ESCOLHIDO PARA REVELAR O DERRAMAR DO ESPÍRITO
 Joel 1.1 PALAVRA do Senhor, que foi dirigida a Joel, filho de Petuel.Jeremias 28.9 O profeta que profetizar de paz, quando se cumprir a palavra desse profeta, será conhecido como aquele a quem o SENHOR na verdade enviou.
Joel foi um dos profetas menores, ou seja, daqueles que escreveram menos material como Isaias, Jeremias, Ezequiel e Daniel que são tidos como os profetas maiores. Ele foi escolhido para trazer estas revelações sobre o derramamento do Espírito que é uma maravilhosa dádiva de Deus tanto para a Igreja como para Israel no reino milenar. Deus falou pela boca de Jeremias a questão de identificar o verdadeiro profeta e isso é visto pelo cumprimento da profecia. Nesse caso a revelação dada a Joel é realmente um verdade que Deus falou, pois, esta revelação do derramamento do Espírito vem sendo cumprida desde o Pentecoste e prosseguira até o reino milenar.

O DERRAMAR É PRELIMINAR À IGREJA QUE CRÊ E PLENO A ISRAEL NO MILÊNIO
- Joel 2.28 E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.Atos 10.45 E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.
O fato dessa promessa do derramar do Espírito não ter atingido a sua plenitude sobre todos os cristãos envolve a questão de homens que tentam contê-lo através das suas restrições impostas pelos seus credos doutrinários. Se a igreja continuasse seguindo o modelo da Igreja primitiva e com fidelidade a sua base doutrinária, certamente todos estariam vivendo esse pleno derramar do Espírito. O problema é que essa visão do inicio da Igreja foi totalmente corrompida por homens que resolvera impor as suas próprias interpretações, defendendo a tese de que esse derramar foi só para o principio da Igreja primitiva e que para os nossos tempos isso não existe mais.
É uma visão diabólica impor estas restrições para a Igreja, pois sem esse revestimento de poder o crente não está fortalecido espiritualmente para enfrentar esta grande batalha espiritual que no deparamos diariamente. As igrejas que vivem com essa restrição são igrejas frívolas e totalmente formalistas onde os seus cultos parecem mais com uma reunião social sem nenhum sentimento pentecostal. As noções equivocadas das coisas sagradas criam dificuldades para si mesmo e para os outros que deixam de desfrutar essa benção, pois não querem entender os métodos da providência e graça divina. Muitos líderes irão pagar muito caro por isso, pois estão restringindo os atos do Espírito santo.

A IGREJA TEM A PROMESSA DO DERRAMAR NÃO EXITE EM SE APROPRIAR DELA
- Joel 2.29 E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.Atos 2.39 Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.
Esse derramamento pleno do Espírito deve ultrapassar todo tipo de restrição imposta pelo homem, pois aquele que proíbe a igreja de receber esse poder do alto está totalmente desfocado espiritualmente e em desobediência a Palavra de Deus. O derramamento prometido tem uma generalidade sem limitações. Todas as pessoas de cada nação do mundo que Deus, nosso Senhor; chamar eficientemente a comunhão de Jesus Cristo. O chamado de Deus alcança a todos independente da distância e que estiverem. 
Esses dons vêm a cada um de nós, se formos sinceros na fé e no arrependimento. Fora as igrejas que não aceitam este derramar, observa-se que mesmo em Igreja genuinamente pentecostais, nem todos vivem essa plenitude. Os motivos podem ser vários e entre eles a falta de doutrina nesse sentido, como também muitos crentes que não se preocupam ou perseveram em buscar esse dom, não querendo entender a importância que esse dom tem e o quanto ele é imprescindível para todos que professam a fé cristã.

ANTES DO DERRAMAR PLENO A ISRAEL NO MILÊNIO, HAVERÁ GRANDE TRIBULAÇÃO
- Joel 2.30 E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.Zacarias 13.9 E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Deus.

A segunda fase do derramar do Espírito acontecerá após a grande tribulação quando Cristo irá reinar sobre Israel e as nações que passarem pelo crivo do julgamento e da ira divina que virá sobre toda a face da terra. No período milenar será provido um grande desenvolvimento e bem estar espiritual para todos os povos. Águas espirituais, ou seja, o pleno derramamento do Espírito jorrará em todas as direções, atendendo as necessidades espirituais de todos os povos
. 
O Senhor estará impondo um governo totalmente teocrático e será conhecido por todos como o único Deus verdadeiro, pois a idolatria será totalmente banida nesse reino. Satanás e todos os demônios estarão presos por mil anos e com isso o povo desse reino não irá sofrer qualquer tipo de tentação maligna. Nessas condições esse povo que viverá no milênio encontrará uma condição totalmente favorável para desenvolver altos graus de espiritualidade com sonhos, visões, profecias e muito mais.

A TRIBULAÇÃO PROVARÁ ISRAEL E NAÇÕES, PARA VIVER O DERRAMAR DO ESPÍRITO
- Joel 2.31 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.Isaías 44.3 Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes.
A condição para entrar no reino milenar exigirá aceitar Cristo como Salvador e manter a fé sob quaisquer circunstâncias em meio a todo tipo de adversidades que ocorrerão nos sete anos da grande tribulação. Deus testará a fidelidade individual permitindo que sofram tormentos e torturas de todo tipo que será imposto no governo do anticristo. Quem conseguir passar por estas provações sem negar a Cristo e não ter a marca da besta estará garantido para entrar como bendito do Pai para o reino que Jesus preparou para eles.
O Espírito Santo inaugurará uma nova dispensação em uma época áurea, pois o seu ministério poderá ser estendido em toda a sua plenitude para todos os povos sem qualquer tipo de restrições, sejam malignas ou humanas. Dessa maneira todos os povos do milênio viverão em completa efusão do Espírito
.
O DERRAMAR PARA ISRAEL E NAÇÕES EXIGIRÁ PROVA DE FÉ EM MEIO AO CAOS
- Joel 2.32 E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.Mateus 25.32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas.
Nesse período da grande tribulação quem for fiel e ter um coração disposto diante do caos com toda condição adversa e clamar invocando o nome do Senhor, serão libertados dos terríveis fenômenos e receberão pela misericórdia do Senhor a graça divina da redenção. Assim como no arrebatamento da Igreja Deus fará a separação de quem serve e de quem não serve a Ele.
Essa separação dos bodes e das ovelhas que o Senhor fará no julgamento das nações para saber quem entrará no reino milenar é uma grande advertência para a Igreja. 
Muitos pensam que por frequentarem uma Igreja tem a garantia da vida eterna e que vão subir com Cristo para a glória. Mas, a coisa não vai funcionar como muitos imaginam, pois quem não tiver uma vida transformada e totalmente aplicada, santificada e integrada ao reino de Deus, certamente ficará de fora.


                    OS CONCEITOS DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

Da parte de Deus, o batismo com o Espírito Santo é, a um só tempo:
1. Uma ditosa promessa — “a promessa do Pai” (At 1.4). O batismo com o Espírito Santo procede da vontade, amor e promessa de Deus para os seus filhos.
2. Uma dádiva celestial inestimável — “o dom do Espírito Santo” (At 2.38). O batismo é uma dádiva de Deus aos crentes.
3. Uma imersão do crente no sobrenatural de Deus — “sereis batizados com o Espírito Santo” (At 1.5). A partícula original desta última referência também permite a tradução “batizados no Espírito Santo”.
4. Um revestimento de poder do alto — “até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc 24.49). É como alguém estando vestido espiritualmente, ser revestido de poder do céu.

              COMO RECEBER O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

1. Sendo a pessoa já salva. O batismo com o Espírito Santo é para quem já é salvo. Os discípulos ao serem batizados no Dia de Pentecostes: a) Tinham seus nomes escritos no céu (Lc 10.20); b) Eram limpos diante de Deus (Jo 15.3); c) Possuíam em si a vida espiritual (Jo 15.4,5,16); d) Haviam sido enviados para o seu trabalho, dotados de poder divino (Mt 10.1; Lc 9.1,2; 10.19).
2. Crendo na promessa divina do batismo. O batismo é chamado “a promessa do Pai” (Lc 24.49; At 1.4; 2.16,32,33).
3. Buscando com sede, em oração (At 1.4,14; Jo 7.37-39; Lc 11.13). A oração é um elemento necessário e indispensável para o crente obter o batismo com o Espírito Santo.
4. Adorando a Deus com perseverança. Louvando sempre a Deus. Assim fizeram os candidatos antes do primeiro Pentecostes (Lc 24.51,52).
5. Perseverando em unidade fraternal. Isso também eles fizeram antes do primeiro Pentecostes (At 1.14).
6. Vivendo em obediência à vontade do Senhor (At 5.32). Para você que busca o batismo, há alguma área da sua vida não submissa totalmente a Cristo?

             OS RESULTADOS DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

1. Edificação espiritual individual. Mediante o cultivo das línguas recebidas com o batismo, o crente é edificado pessoalmente (1 Co 14.4,15).
2. Maior dinamismo espiritual. Isto é, mais disposição e maior coragem na vida cristã para testemunhar de Cristo (Mc 14.66-72; At 4.6-20).
3. Maior desejo e resolução para orar e interceder (At 3.1; 4.24-31; 6.4; 10.9; Rm 8.26). O crente cheio do Espírito ora e intercede constantemente a favor dos filhos de Deus.
4. Maior glorificação do nome do Senhor. Isto “em espírito e em verdade”, nos atos e na vida do crente (Jo 16.13,14).

De acordo com Atos 2.17, o batismo com o Espírito Santo é para qualquer nação: “Toda carne”. Não há qualquer distinção de sexo para receber o batismo, pois está escrito que é para “filhos e filhas” (At 2.17). Também não importa a idade do candidato (“mancebos e velhos”) ou a camada social do indivíduo (“servos e servas”). Portanto, todos podem e devem buscar essa dádiva celeste. 
“O Vento e o Fogo.Três fenômenos não usuais aconteceram no dia de Pentecostes: ‘um som, como de um vento veemente e impetuoso’, ‘línguas repartidas, como que de fogo’, e o falar em línguas (At 2.1-4). É tentador enxergar as três manifestações do Espírito Santo como indicações de sua atuação em salvação (vento), santificação (fogo) e serviço (línguas).
O vento e o fogo algumas vezes são chamados de teofanias — manifestações visíveis de Deus. Em ocasiões históricas, como a entrega da Lei, houve trovões, relâmpagos e nuvens densas, e um som muito alto de buzinas (Êx 19.16); então naquele dia histórico o Senhor se manifestou de um modo inesquecível com fogo e vento enviados do céu. Precisamos perceber, no entanto, que o vento e o fogo precederam o enchimento do Espírito; não foram parte dele. E mais, em nenhum outro trecho no livro de Atos esses elementos são mencionados novamente em paralelo às pessoas sendo cheias com o Espírito. Esses foram acontecimentos únicos e para marcar a total inauguração de uma nova era no procedimento de Deus com o seu povo.
O fenômeno audiovisual de vento e fogo é remanescente da entrega da Lei no monte Sinai (Êx 19.18; Dt 5.4); o vento não é mencionado em conexão com aquele vento, mas com a travessia do mar Vermelho (Êx 14.21), bem como em outras manifestações especiais no Antigo Testamento da presença de Deus (2 Sm 22.16).O vento é um emblema do Espírito Santo (Ez 37.9; Jo 3.8); de fato, a palavra hebraica ruach tanto significa ‘vento’ quanto ‘espírito’, como acontece com a palavra grega comparável pneuma”.(PALMA, A. D. O batismo no Espírito Santo e com fogo. 2.ed., RJ: CPAD, 2002, p.58-9.)

O CRENTE DEVE BUSCAR O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO?

O crente deve buscar o batismo com o Espírito Santo, e é bíblico fazê-lo. Ainda que alguns crentes tenham recebido o batismo com o Espírito Santo num momento em que não buscavam de joelhos, é certo que ninguém jamais teve esta experiência sem que de fato a desejasse; e a busca é a mais ge­nuína demonstração do desejo.Um dos ensinos preferidos pelos antipentecostais, é que o crente não deve buscar o batismo com _o Espírito Santo, pois, segundo eles, o crente que assim faz está sujeito a receber um espírito de de­mônio em lugar do Espírito Santo. Este ensino é não só absurdo como também é uma blasfêmia. O que Jesus ensinou a respeito disto foi o seguinte:"E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; bus­cai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque o que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual é o pai dentre vós que, se o fi­lho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou tam­bém, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião! pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quando mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?" Lc 11.9-13.

O crente não batizado como o Espírito Santo deve pedir a Jesus, o doador do Espírito Santo, que o batize, e também (é bíblico) os crentes já batiza­dos devem orar em favor dos que ainda não foram batizados, para que sejam cheios do Espírito. Pedro e João oraram para que os crentes samaritanos fos­sem batizados com o Espírito Santo (At 8.17); o mesmo fez Ananias com Saulo: At 9.17. Paulo im­pôs as mãos sobre os doze discípulos em Éfeso, e, enquanto orava, o Espírito Santo veio sobre eles de sorte que tanto falavam em línguas como profetiza­vam.Quando o crente ora buscando o batismo com o Espírito Santo, não está com isto pressionando Deus a quebrar uma norma que o seu conselho preestabeleceu para outorgar o Santo Espírito ao peticionante. Segundo a Bíblia, ' o derramamento do Espírito Santo sobre cada crente, individual­mente, é o cumprimento integral de uma promessa fiel feita pelo Pai, através dos seus profetas, e de Je­sus Cristo (At 1.4), e o que Deus diz é: "... eu velo sobre a minha palavra para a cumprir", Jr 1.12.O Dr. Torrey, o mais autorizado biógrafo do fa­moso evangelista D.L.Moody (pois foi seu compa­nheiro de ministério por muitos anos), escreve sobre o evangelista:"A razão que explica porque Deus usou D.L.Moody se acha no fato de que ele era definiti­vamente dotado do poder divino - tinha recebido o batismo com o Espírito Santo."Moody não duvidava de que recebera o batis­mo com o Espírito Santo. Quando ele era moço es­forçava-se muito e tinha um desejo tremendo de conseguir alguma coisa, porém faltava-lhe poder. Estava trabalhando na força da carne.notas F.Raimundo Oliveira, doutrina do Espirito Santo,1980,cpad) 

Nesse tem­po havia duas humildes senhoras metodistas que costumavam assistir às reuniões por ele dirigidas na Associação Cristã de Moços. Elas, no fim do cul­to, muitas vezes se despediam de Moody dizendo: 'Estamos orando a seu favor'. Afinal ele ficou um tanto sentido com isto e uma noite perguntou-lhes: 'Por que estão orando por mim? Por que não oram em favor dos perdidos? ' Responderam: 'Estamos pedindo que Deus lhe conceda poder'. Ele não com­preendeu esta declaração, mas começou a meditar e depois procurou as senhoras, pedindo esclareci­mento sobre a questão. Elas lhe falaram, então, a respeito do batismo com o Espírito Santo. Em se­guida, Moody pediu licença para orar juntamente com elas. Uma das mulheres me contou que ele orou com intensíssimo fervor naquela ocasião. Orou não somente com elas, mas também orou sozinho._"Pouco tempo depois, quando Moody estava na cidade de Nova Iorque, a caminho da Inglaterra, andando um dia pela rua, no meio do tumulto e da confusão da grande cidade, recebeu a resposta à sua oração: o poder de Deus desceu sobre ele. Moo­dy foi às pressas para a casa de um amigo e pediu permissão para retirar-se para um quarto onde pu­desse estar a sós por algum tempo. Ali passou umas horas em comunhão com Deus, enquanto o Espírito derramou sobre ele um tão imenso gozo, que trans­bordava. Saiu daquele lugar definitivamente cheio do Espírito Santo."Muitas vezes, recebendo eu um convite para ir pregar numa igreja qualquer, Moody me fazia este pedido: 'Torrey, você deve pregar sobre o Batismo com o Espírito Santo, sem falta'. Numa ocasião eu lhe perguntei: 'Sr. Moody, pensa que eu tenho só estes dois sermões: 'Dez razões porque creio que a Bíblia é a Palavra de Deus' e 'O Batismo com o Espírito Santo? ' 'Não importa isso, replicou, mas deve pregar sobre esses dois assuntos"'.Observe que Moody não só desejou o batismo com o Espírito Santo, mas também o buscou e o re­cebeu, por isso o Dr. Scofield, na realização da ceri­mônia fúnebre do famoso evangelista, disse: "Moody foi batizado com o Espírito Santo e sabia disso".Muitos crentes prostram-se de joelhos diante de Deus na busca do batismo com o Espírito Santo, mas logo desfalecem. A razão disso normalmente está no seguinte: quando se propõem a orar sobre o assunto, ficam mais preocupados com suas pró­prias dúvidas, buscando perdão de pecados já per­doados, ou tratando de assuntos que deveriam estar ausentes da sua mente naquele momento sole­ne, do que com o buscar a bênção prometida.Para o devido sucesso na busca a que se pro­põe o crente deve evitar perder-se em divagações e atalhos sempre estranhos ao verdadeiro desejo e à busca de tão elevado dom.Leitor, busque o batismo com o Espírito Santo com o mesmo desejo do qual é possuído o náufrago quando busca terra seca onde sobreviver, e o Deus que não dá o seu Espírito por medida (Jo 3.34), lhe atenderá graciosamente.(notas ibid) 

                                 
                            INICIO DO COMENTARIO ATOS 2

      VERSO 1"E cumprindo o dia de pentecostes"-Em levitico  23 ,Deus estabelceu sete festas sagaradas para israel observar ,as quais prefiguravam da antemão todo o ceu da história da igreja.Essa feitas sagradas falam também do caraterizar igreja,festa presupõe alegria.lembremos que jesus sempre foi um homem alegre apesar de viver a sombra da cruz.Das sete festas da israel ;a quarta  era a de pentecostes (lv 23.-15-16),também chamada de festa das semanas (dt 16.10)e festa da colheita (ex23.16).A festa da pentecostes ocorria no terceiro més (sivã)e durante um dia ..DIA SEIS DE SIVÃ QUE CORRESPONDE MAIS OU MENOS AO MES DE JULHO.Afesta de pentecostes era seguida de tres outras festas :trombetas,expiação e tabernaculo.Pentecostes era festa central das sete que o SENHOR determinou para  israel observar em levitico 23.São 3+1+3.Essa centralidade fala da importancia do batismo no espirito santo para a igreja e do equilibrio espiritual  que dele resulta. 

    V.1"... cumpriu-se o dia de Pentecostes...".O termo pentecostes procede originalmente da festa judaica chanada de "festas das semanas ou hag shabuot,como descreve o antigo testamento (Lv 23.15-25 Dt 16.9-12).Essa festa era comemorada sete semanas depois da pascoa.Literalmente ,o termo significa "festa dos periodos de sete",em razão  de a festa ser comemorada a partir do dia seguinte ao setimo sabado,após o dia das primicias (Lv 23.15-16.)Outra experssão da qual se deriva o vocabulario'pentecostes' é "hamishim" yon,"que significa "festa do 50 dias"(Lv 23.16"),termo traduzido pela versão grega do antigo testamento por "pentekonta hemeras ,ou "quinquajésimo dia".A solene festa de pentecostes é chamada no antigo testamento de "festa das semans" "festa das primicias da sega do trigo""festa da colheita' e o dia das "primicias"-ocasião em que apresentam os primeiros frutos dos campos previamente plantados ex 23.16,34.22 nm 28.26,31 dt 16.9-12).
Quanto ao passado ,a festa de pentecostes era uma santa celebração em que o adorador oferecia ao Senhor uma oferta voluntaria proporcional as bençãos recebidas do Senhor (dt 16.100.Mas no contexto profético é uma referencia á efusão do Espirito Santo sobre toda carne(jl 2.28,at 2.1-3).O dia de pentecostes era celebrado por todos os judeus ,tanto os que habitavam a Palestina quanto aqueles que estavam dispersos por todas as partes do mundo de então.
 Alguns destes judeus e prosélitos não costumavam frequentar a festa da pascoa em Jerusalem ,pelo fato de o clima não ser favoravel para longas peregrinações .No entanto quando as condições climaticas estavam favoraveis ,ocasião ,que coincidia com a festa de pentecostes ,todos convergiam a Jerusalem capital religiosa do judaismo.Com base fundamentada em atos 2.7-13 menciona pessoas de varias nações no dia de Pentecostes,judeus vindo de varias nações pelo clima lhes ser favoravel.A distancia entre Jerusalem e as regiões das quais os devotos procediam ,de monstram a importancia da festividades sagrada para eles .A festa foi uma estratégia para manifestação o poder de DEUS a todas aquelas localizações .O dia de pentecostes simboliza ,para a igreja ,o inicio da colheita de almas para Deus neste mundo.
 No seculo 1° da era cristã ,as comunidades Judaicas localizavam-se principalmente na parte oriental do império romano ,onde o grego era um idioma comum ,mas havia comunidades de oeste e leste ,desde a italia até babilonia.Alem dos povoc aqui mencionados ,os presentes no dia de pentecostes9at 2.9-110,incluíam visitantes da mesospotania e de regiões mais distantes do oriente da Partia ,Médio e Leilão (atual Irã).(notas b. de estudo pentecostal cpad).Aqueles que se tornaram cristãos em pentecostes incluindo judeus de varias nações foram os primeiros frutos de uma vasta colheita de almas.

 "REUNIDOS NO MESMO LUGAR"V.1-Aqui "reunidos" é ser unanimes ,ter consentimento mutuo ,estar de acordo ,ter unidade em grupo ,ter opinião e objetivo,harmonia,consentimento volitivo da igreja recém formada.Em cada uma de suas ocorrências mostra uma harmonia que leva a ação.(estrong).Os 120 at 1.15,a palavra "todos" aparecem diversas vezes em atos especialmente nos segundo capitulo (v 1,4,17,39,43,44).Como a palavra "todos" é inclusiva ,cada salvo é um candidato ao batismo no Espirito Santo ,observe ,contudo a salvação não é o batismo no Espirito Santo,este deve seguir se a salvação(at 1.14-14 ,2.38-39).Retrocedendo um pouco na leitura ,vemos "sobre meus servos e minhas servas..." at 2.18 ,leia tambem atos 19.2,jo 14.17 .(notas manual do obreiro cpad).
 Em atos 2.1 ,esta escrito "cumprindo-se o dia de pentecostes ,estavam reunidos no mesmo lugar',isso indica  não somente "união" mas "unidade no Espirito Santo"(v.4).Acabaram as discórdias ,as contendas as divergências pessoas em torno das coisas de Deus ,todos estavam ali juntos"reunidos'(ibid).             

As palavras "todos "e todo"aparecem diversas vezes em atos especialmente no segundo capitulo (v.1,4,17,39,43,44,).Como a palavra "todos"é inclusiva ,cada salvo é candidato ap batismo .Observe ,contudo que a salvação não é o batismo no Espirito santo ,mas deve seguir á salvação (at1.13,14 ..,2.38-39).retrocedendo um pouco na leitura ,vemos a enfase "sobre meus servos e minhas servas.."leia at 19.2e jo 14.17).Em atos 2.1 ,esta escrito "cumprindo o dia de pentecostes  ,estavam ,todos reunidos no mesmo lugar"isso indica não somente UNIÃO mas UNIDADE no Espirito Santo v.4 acabaram se as discordancias ,as contendas ,as divergencias pessoais em torno das coisas de DEUS,todos estavam ali,juntos ,reunidos.No cenaculo eles buscavam unidos em oração 1°oração perseverante:at 1.14 O firme propósito daqueles 120 crentes reunidos no cenaculo era ficar até receberem a benção (is40.31 .,is 62.6-7 os 10.12) 2°oração unanime:at1.14 .É preciso haver união entre os que oram.Onde há união ,o Senhor ordena a benção SL 133,desunião e inimizade impedem a resposta ás orações (mt5.24 mc11.25)A concordancia na oração tem promessa especial (mt18.19).3°oração definida:O assunto daquela oração eram um só :o cumprimento da promessa do PAI conforme at 1.5,5,8.Pouco antes foram tentados a dispersar a atenção ,especulando acerca de tempos futuros at1.7).Todavia nada deve desviar a nossa mente do propósito da oração.4°oração com fé:não ficavam ocupados com discussões estereis sobre jesus realmente batizava ,ou não nem se  esta benção era realmente para aquele tempo ou se     ora um  pelo outro.A promessa de jesus ocupava suas mentes e corações.E enquanto oravam,a fé era fortalecida (rm 4.20-21)e é pela fé que se recebe o batismo  (gl3.14).

 "DE  REPENTE ,VEIO DO CÉU UM SOM ,COMO DE UM VENTO IMPETUOSO"- O que se representa o VENTO?

 1.FALA  de 'força impulsora"-como nas velas dos barcos,no moinhos et.2.FALA separar -a palha do trigo do grão 9sl 1.4 mt 3.12),separa o leve dp esado .3Move moinha e movimenta agua,arvores 4.o vento fertiliza -levando o polem ,a vida (col 4.16 e jo 3.5-8) .5o vento limpa -arvores ,campos etc.6.o vento não tem cor ,favoritismo ,individualismo ,discriminação.7.O vento pertence não  a um clima unico -é universal 9ec 1.6 gn 1.2).9.O vento não tem cheiro ,mas espalha perfume -aqui é importante refletir sobre o papel do altar do incenso ,no tabernaculo.10°O vento ,quando se move é infalivelmente sentido notado.11°O vento refresca e suavisa o calor 12°O vento -o ar-alimenta e vivifica (pulmões ,e vida organica).em ez 37.8-10 ,naquela visão que Deus o mostrou sobre um vale de ossos secos(notas ibid).         

 (...som...)- um som vindo do ceu:-no dia do prometido derramamento de poder celestial ,a Palavra de Deus diz que veio do céu um som como de um vento o que esta ocorrendo atualmente em sua vida ,em sua igreja?O verdadeiro revestimento de poder do Espirito Santo vem do alto(lc 24.49 at 11.40.(notas manual do obreiro cpad).
Observemos que o Espirito Santo veio primeiramente com um "som".Um som para despertar ,os dormentes,para acordar do renovo espiritual.Um som para alertar de perigo .Para avisar ,um para convocar para o trabalho ;para reunir(1°cor 14.8).Um som para a igreja louvar a Deus ,com musicas sacra.(1°cronicas 16.42 e col 3.16).O som que veio do ceu era como de um vento ,isto é não houvem um vento natural de fato e sim algo semelhante as seus efeitos sonoros ,circundantes e propulsores.

 No dia de pentecostes o ESPIRITO SANTO foi percebido como um vento.Estew simbolo foi empregado por jesus e contem ensinos sobre a forma de operar do .'SOM' observamos que o O ESPIRITO SANTO VEIO PRIMEIRAMENTE COMO UM SOM.UM som para alertar do sono espiritual ,para acordar ,um som para despertar.Um som para convocar para o trabalho ;para para reunir(1cor 14.8)Um som para igreja louvar a DEUS COM 'musica'  .(1cr16.42 e col 3.16).O som que veio do ceu era como de um vento.isto é não houve vento natural de fato ,e sim algo semelhante a seus efeitos sonoros ,circundantes e propulsores .O que é isso?   1°)ovento fala de força impulsoras como nas velas dos barcos2°)O vento separa-a palha do grão (sl 1.4 e mt 3.12);separa o leve do pesado.3°)O vento move e movimenta agua,arvores.4°)O vento fertiliza pólem ,a vida (col 4.16 e jo 3.5,8)5°)O vento limpa -arvores ,campos etc.6°)O vento não tem cor-favoritismo ,individualismo ,discriminação.7°)O vento não pertence a um clima é unico universal.8°)O vento se move continuamente (ec 1.6 e gn 1.2)9°)O vento ,tem cheiro ,mas espalha perfume -aqui é importante refletir sobre o papel do altar do incenso,no tabernaculo sentido ,notado.10°)O vento refresca e suavisa no calor.11°)O vento -ar-alimente e vivifica pulmões ,a vida organica.Em ezequiel 37.8-10,naquela visão que Deus deu ao profeta sobre um vale de ossos secos ,vemos nos corpos :ossos,nervos ,carne ,pele ,mas não vida ,até que o ESPIRITO  assoprou sobre eles.aleluia há muitos crentes por ai que tem só sobra ,porem falta-lhes vida abundante do ESPIRITO SANTO.12°)O vento é misterioso (jo 3.8)cabe aqui um avisos :devemos ter cuidado com as falsificações ,isto é ,os ventos nocivos ,que não provem de DEUS(mt7.25 e ef 4.14).13°)O vento é importante para a polinização e consequente fecundação das  flores,tendo como resultados a frutificação.Assim também o ESPIRITO SANTO vivifica(jo 6.63 ;gl 5.22).

    V.2"....E ENCHEIO TODA A CASA EM ESTAVAM ASSENTADOS". V.2"...encheu toda a casa em que estavam assentados...".A casa focou cheia-,o som como de um vento veemente e impetuoso encheu toda casa.Aquele primeiro derramamento do poder do Espirio Santo ocorreu numa resiencia ,numa casa de familia.Isso nos leva a refletir sobre o importante papel da familia cristã cheia do Espirito Santo ,para a igreja .A familia ,como primeira instituição divina na terra ,foi o meio pelo qual Deus iniciou o ciclo da história humana. Foi por meio dela ,ainda ,que ele iniciou ou nação que traria o messias ao mundo e o trouxe.
 O som de um vento veemente e impetuoso encheu toda a casa (at2.2)Aquele primeiro derramamento do ESPIRITO SANTO  ocorreu numa residencia ,numa casa de familia sobre o importante papel da familia cristã cheia do ESPIRITO SANTO,para a igreja .A familia ,como primeira instituição divina na terra,foi o meio pelo qual DEUS inicio o ciclo da história humana.Foi por meio dela ,ainda,que   ELE fundou a nação que traria o messias ao mundo e trouxe de fato.é devido a grande importancia que a familia tem para todos e para tudo na face da terra que o inimigo -com todas as suas hostes-luta para destrui-la ,inclusive dentro da igreja.Mas observarmos como DEUS cuida da familia:1°)Em atos 2.17,vemos que todos membros da familia estão incluidos na promessa pentecostal:"vossos filhos e vossas filhas ,vossos jovens e vossos velhos".2°)Antes de julgar o mundo com um diluvio ,DEUS promoveu salvação para noé e toda a sua familia(gn 6.18)3°)Em exodo 12.3-4 ,vemos que o SENHOR instruiu cada familia a tomar um cordeiro para si.Noite em que ELE julgou os egipcios ,os israelitas foram milagrosamente salvos pelo sangue do cordeiro.4°)na expressão "seras salvo tu e tua casa "(atos 16.31) vemos a promessa de DEUS.PARA OS LIDERES DE FAMILIA.

      V3  "E FORAM VISTAS POR  ELES LINGUAS REPARTIDAS" . V.2"...encheu toda a casa em que estavam assentados...".A casa focou cheia-,o som como de um vento veemente e impetuoso encheu toda casa.Aquele primeiro derramamento do poder do Espirio Santo ocorreu numa resiencia ,numa casa de familia.Isso nos leva a refletir sobre o importante papel da familia cristã cheia do Espirito Santo ,para a igreja .A familia ,como primeira instituição divina na terra ,foi o meio pelo qual Deus iniciou o ciclo da história humana. Foi por meio dela ,ainda ,que ele iniciou ou nação que traria o messias ao mundo e o trouxe.
 O texto aqui mostra como que o fogo foram repartidas. O verdadeiro pentecostes tem algo para se ouvir do céu "veio se ver do céu "foram vistas por eles linguas"e para repartir ,também vindo do ceu "linguas repartidas"
Essas linguas são "como de fogo",Desceram como fogo (AT2.3 MT 3.11) porque o fogo produz  luz purifica aquece o coração (MT4.7 5.28).Vemos neste texto diversidades de linguas repartidas como de fogo ,isso nos fala das diversidades de linguas o fogo é a garantia de que Deus estava nesse negócio visto que para os Judeus a manifestação divina estava ligada ao fogo.Linguas de fogo",isso tambem pode ser uma alusão a sarça ardente (EX 3.25),Que simboliza a presença divina.A manifestação externa da descida do Espito Santo foi outro sinal de poder.Moises foi chamado por Deus com fogo(EX6.1-8).(notas b.est.pentecostal cpad).
Essa linguas "como que de fogo",isto é ,fogo sobrenatural, celetial ,e não fogo estranho.Veja a aplicação espiritual desse "fogo do céu":
                  1°.O fogo alastra-se,comunica-se.
                  2°O fogo purifica.Contra impureza espiritual,a principal força é o Espirito Santo.
                  3°.O fogo ilumina.E o saber ,o conhecimento das coisas de Deus. 
                  4°O fogo aquece.A igreja é o corpo de Cristo.Todo corpo vivo é quente.
                5°O fogo ,para queimar bem,de depende muito da maneira ,se é boa ou ruin.Que tipo de "madeira" somos nós e tu?Disso tambem depende o fogo divino em nós.
                 6°O fogo tanto estira o ferro ,como a roupa macia
                7°quam nasce sob fogo não esmorce sob o sol.Foi o fogo do céu que fez o templo de Salomão a casa de Deus(2 cr 7.1 e 1cor 3.16).   
           
              V.4"...e todos foram cheios do Espirito Santo ..."-Todos cheios-Esse é o cumprimento inicial da promessa de Jesus (1.5-8).As expressões intercambiais aos ouvintes v.6 .Uma pratica carateristico da plenitude do Espirito Santo.Receberam agora vida abundante que Jesus havia falado(jo 10.10).Cada um ficou cheio do Espirito Santo , o  seu templo cheio de Deus(1/cor 6.19;3.16).Assim antes o tabernaculo fora cheio (EX40.34),e tambem o templo (cronicas .1,2)todo.

isto é de fogo sobrenatural,celestial e não fogo estranho.vejamos a aplicação espiritual desse "fogo do ceu":1°o fogo alastra ,comunica-se.2°o fogo purifica.contra a impureza espiritual força é o ESPIRITO SANTO.3°o fogo ilumina.é o saber ;o conhecimento das coisas de DEUS.4°o fogo aquece .a igreja é o corpo de cristo ,todo corpo vivo é quente.5°o fogo para queimar bem ,depende muito da madeira ;se é boa ou ruim.que tipo de "madeira"voce é eu tú?disso também depende  fogo divino em nós.6°o fogo estira o ferro duro ,como a roupa macia.7°quem nasce sob o fogo não esmoresse sob o sol "foi o fogo do céu que fez do templo de salomão a casa de DEUS(2cr 7.1 e 1cor 3.16).8° A palavra teológicamente ela tem variações no seu significado.Tenhamos o cuidado de encontrar os sentidos que uma expressão bíblica pode nos transmitir ;se é literal ou figurado ou positivo .Para descobrimos o significado de uma palavra em estudo devemos buscar em seu contexto gramatical ,histórico ,doutrinario ,etc .no texto em foco ,a palavra "fogo" são ricas em significados espirituais .Ambas possuem sentido negativo e positivo ,literais e figurados por isso devem ser interpreta á luz do contexto que as envolve.Em por exemplo mt 3.11-12 ,"..ele vos batizara com fogo "a expressão "com o ESPIRITO SANTO E COM FOGO"une a pessoa do ESPIRITO SANTOa sua obra purificadora ,atravez do fogo.Tanto o ESPIRITO SANTO como o fogo estão intimamente ligados ao propósito do batizador,jesus .A forma original no grego "em fogo"fortalece ainda mais a relação entre o espirito santo e o fogo."em fogo tem um sentido positivo na nova vida em CRISTO.O fogo está intimamente ligado á obra do ESPIRITO SANTO na vida do crente ,e não contra os pecadores.Note que o ESPIRITO SANTO e o fogo tem uma profunda relação ,assim como o  ESPIRITO SANTO e a agua (jo 3.5).O fogo em mateus 3.11 ,tem o sentido de "poder"que penetra e purifica os mais duros metais.O ouro ,por exemplo ,quando sai do crisol ,expele toda a impureza e torna-se o mais  valioso de todos.
    No dia de pentecostes ,esse fogo manifestou -se literalmente sobre os discipulos ,sem destrui-los  nem conde-los ao inferno.Mas os purificou das impurezas carnais.Lembremo-nos que no mesmo dia dois elemnentos da natureza ,o vento e o fogo ,manifestaram-se como simbolos da obra do ESPIRITO SANTO(at2.2,3).Deus se manifesta em fogo(ex 19.17 ,18  hb 12.29)Deus se manifestou a moises em uma chama de fogo no meio de uma sarça ,a qual ardia no fogo ,mas não se consumia(ex3.2).Daniel viu o trono de DEUS em chama de fogo(dn7.9,10).Malaquias o descreveu como o fogo do ourives ,o qual purificara os filhos de levi como ouro e como prata ;o fogo de DEUS queimando todas as escórias(ml 3.2-3).João viu a Jesus glorificado com olhos como chama de fogo(ap1.14-15) .O batismo com ESPIRITO SANTO é batismo de fogo (combustão que emite luz e calor).Os 120 crentes reunidos no cenaculo foram queimados pelo fogo de DEUS ;foram cheios do poder de DEUS;e foram transformados em testemunhas.E que  testemunhas,sairam do cenaculo para abalar o mundo ,somente no primeiro dia quase tres mil pessoas aceitaram a Jesus.O fogo tem caracteristica de propagar-se.O ESPIRITO SANTO nestes ultimos dias produziu um ardor bendito que se difundiu por toda parte ,irradiando-se pelo mundo.Perseguições não puderam deter a expansão desta chama.Quando o crente recebe o batismo de fogo ele se torna uma luz intensa(sl 104.4 hb 1.7)
.










V3."....E COMEÇARAM A FALAR NOUTRAS LINGUAS"varios dons do ESPIRITO SANTO  são exercidos atravez da língua como sinal externo do batismo no ESPRITO SANTO.As linguas são apresentadas ,também como um dos dons  do ESPIRITO SANTO (1°COR12.10,30).Quando comparamos as passagens  de at 2.17 e 19.6,vemos que os dons espirituais podem ser concedidos por DEUSno momento do batismo ,como foi ensinado  sobre essas coisas da bíblia?




 Glossolalia. No dia de Pentecostes, pessoas oriundas de várias nacionalidades, judeus e prosélitos, estavam reunidas em Jerusalém para a celebração da festa sagrada do Pentecostes (At 2.5). No momento em que o Senhor derramou o seu Espírito (v.15), a área do Templo estava repleta. As línguas estranhas, como sinal, que os discípulos de Jesus falavam chamaram a atenção da multidão deixando-a perplexa com o fenômeno (At 2.6-12). O falar em línguas, a glossolalia, é a manifestação física do enchimento do Espírito Santo. Tal fenômeno não se restringe a Atos 2, pois o encontramos em diferentes passagens (1 Co 12.30; 14.5,6).
 Xenolalia. Segundo Stanley Horton, xenolalia “é o falar em línguas num idioma conhecido, estranho apenas a quem o fala”. No dia de Pentecostes, os crentes cheios do Espírito Santo falaram num idioma desconhecido para eles, mas, como a cidade de Jerusalém estava repleta de estrangeiros, estes puderam tomar conhecimento da mensagem do Evangelho em sua própria língua. O que vemos em Atos 2 foi uma concessão divina, a fim de que muitos pudessem crer em Jesus e receber a salvação. Foi um sinal para os incrédulos. Foi o batismo com o Espírito Santo acompanhado, simultaneamente, de uma mensagem de salvação. Ainda que raro, este fenômeno repete-se segundo a soberania divina e em momentos em que ele faz-se necessário.
 “Outras Línguas.Um só sinal fazia parte do batismo pentecostal. Todos os que foram cheios do Espírito Santo começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. Isso quer dizer que faziam uso das suas línguas, dos seus músculos. Falavam. Mas as palavras não brotavam das suas mentes ou do seu pensamento. O Espírito lhes concedia que falassem, e expressavam as palavras com ousadia, em voz alta, e com unção e poder.
Isso é interpretado de várias maneiras. Alguns se detêm no versículo 8 (‘Como pois os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?’) e supõem que todos os discípulos falaram em sua língua materna, aramaico, e que se tratava de um milagre de audição ao invés de fala. Mas os dois versículos anteriores são muito claros. Cada um os ouvia falar na sua própria língua, sem o sotaque galileu.
Outros chegam a um meio-termo, e dizem que os discípulos falavam em línguas desconhecidas, que o Espírito Santo interpretava nos ouvidos de cada um dos ouvintes em sua própria língua. Mas Atos 2.6,7 exclui essa interpretação, também. Os 120 falavam em idiomas que foram compreendidos por pessoas de diversas nações. Esse fato testemunhou a universalidade do dom e da unidade da Igreja” (HORTON, S. M. A Doutrina do Espírito Santo. RJ: CPAD, 2001, p.155). 
Glossolalia [Do gr. glosso, língua + lalia, falar em língua]. Dom sobrenatural concedido pelo Espírito Santo, que capacita o crente a fazer enunciados proféticos em línguas que lhe são desconhecidas.
O objetivo da glossolalia é enunciar sobrenatural e extraordinariamente o Evangelho de Cristo, como aconteceu no Dia de Pentecoste (Atos 2); levar o crente a consolar-se no espírito, e a proclamar, com o auxílio do dom da interpretação, o conhecimento e a vontade de Deus à Igreja (1 Co 14).A glossolária, conhecida também como dom de línguas [desconhecidas], é um dom espiritual que, à semelhança dos demais, não ficou circunscrito aos dias dos apóstolos: continua atual e atuante na vida da Igreja” (ANDRADE, C. C. Dicionário Teológico. 6.ed., RJ: CPAD, 1998, p.167). 
Xenolalia — O falar em línguas num idioma conhecido, estranho apenas a quem o fala. O interesse generalizado pelo batismo e dons do Espírito Santo convenceu alguns [os evangélicos do século XIX] de que Deus concederia o dom de línguas a fim de equipá-los com idiomas humanos identificáveis (xenolalia) para que pudessem anunciar o Evangelho noutro países, agilizando assim a obra missionária.
[...] Em 1895, o autor e líder do Movimento da Santidade, W. B. Codbey, disse que o ‘dom de línguas’ era ‘destinado a desempenhar um papel de destaque na evangelização do mundo pagão e no cumprimento profético glorioso dos últimos dias. Todos os missionários nos países pagãos deviam buscar e esperar esse dom que os capacitaria a pregar fluentemente no vernáculo’.
 Entre os que esperavam o recebimento do poder do Espírito para evangelizar rapidamente o mundo, achava-se o pregador da Santidade, em Kansas, Charles Fox Parham e seus seguidores. Convencido pelos seus próprios estudos de Atos dos Apóstolos, e influenciado por Irwin e Sandford, testemunhou Parham um reavivamento notável na Escola Bíblica Bethel, em Topeka, Kansas, em Janeiro de 1901. A maioria dos alunos, bem como o próprio Parham, regozijaram-se por terem sido batizados no Espírito e de haverem falado noutras línguas (xenolalia). Assim como Deus concedera a plenitude do Espírito Santo aos 120 no Dia do Pentecoste, eles também haviam recebido a promessa (At 2.39).
Depois de 1906, os pentecostais passaram a reconhecer, cada vez mais, que, na maioria das ocorrências do falar em línguas, os cristãos realmente estavam orando em línguas não identificáveis e não em idiomas identificáveis (glossolalia ao invés de xenolalia). Embora Parham mantivesse sua opinião a respeito da finalidade das línguas na pregação transcultural, os pentecostais chegaram finalmente à conclusão: as línguas representavam a oração no Espírito, a intercessão e o louvor” (HORTON, S. M. et all. Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. 10.ed., RJ: CPAD, 2006, pp.15-17,19,20


    V.4 "....E COMEÇARAM A FALAR EM OUTRAS LINGUAS ,CONFORME O ESPIRITO SANTO LHES CONCEDIA QUE FALASSEM"As linguas  estranhas é uma fala dirigida a Deus :a língua estranha tem uma finalidade muito daquela que é ser um sinal do recebimento do batismo com o ESPIRITO SANTO,conforme 1cor 4.2 o que fala lingua estranha não fala aos homens ,se não a DEUS,e em espirito fala de mistérios .Assim ,embora aquele que fala não entenda o que está falando ,o seu espirito esta falando de mistérios com DEUS,isto é a língua estranha torna-se um modo de comunicação com DEUS.Orando em linguas ,o crente expressa a DEUS palavras que o ESPIRITO SANTO concede que ele fale.O ESPIRITO SANTO ajuda nas nossas fraquezas porque não sabemos o que havemos  de como convem (rm 8.26).O  que fala em linguas estanha edifica a si mesmo (1cor 14.4):em  linguas o crente batizado com o ESPIRITO SANTO ADORA ADEUS EM MISTÉŔIOS e é edificado.Que riqueza gloriosa DEUS coloca á disposição de seus filhos.
     O ESPIRITO SANTO é derramado sobre vidas verdadeiras regeneradas,purificadas pelo sangue de JESUS ,e é unicamente  jesus quem concede o batismo ,acompanhado de linguas estranhas ,aqueles que com coração sincero e quebrantado(sl51.17)buscam a promessa com fé 9HB6.12).(notas revista manual  do obreiro cpad 2008).


                                        FALA DO ASSUNTO NOS DIAS DE HOJE?

Nos dias de hoje em muitos lugares não se fala ou ensina ou da enfase sobre o batismo no Espirito Santo.Parece que outras coisas tem tomado o lugar na importância na vida cristã quando se diz em buscar o batismo no ESPIRITO Santo.Quase se não se fala mais sobre a doutrina do Batismo e nem se ensina mais por muitos obreiros nem conhece a doutrina direito por não se interessar pelo assunto.Esse assunto esta quase se extinguindo em varias igrejas evangélicas em vários estados do brasil.Mutos lideres estão enfatizando e dando atenção hã outras coisas;por estarem mornos e acomodados;mas o rebanho sofre com esse comodismo dos lideres.Exitem lideres que esqueceram do assunto totalmente nos púlpito.Orar por batismo esta cada vez mais raro.A importância do batismo já não é mais como antes  ;buscar renovação ;enfim o avivamento já ficou em 3° ou 4°  lugar na vida de muitos lideres e crentes;e até ficou em ultimo lugar a importância de ver uma igreja avivada.
           Essa situação atual que tenho visto bem de perto ;percebido e pesquisado   nestes últimos anos;a situação esta cada vez mais difícil com a vinda do comodismo;onde se da mais importância ao materialismo e a vida de comunhão com Deus fica sempre nos últimos lugares na vida de muitos crentes.Mas contudo ainda tem muitos irmãos que são zelosos ;fervorosos ;lideres que não são conformistas e estão orando por um avivamento no brasil.embora 
sejam poucos se desejam uma mudança ;mas estão orando por um despertamento no brasil. Em meu primeiro livro que editamos sobre a doutrina do Espirito Santo nas paginas 68;69;70;falam sobre a urgência de que precisamos de um avivamento urgente em nosso seculo21 .Desejo adiante mostrar a realidade de nosso tempo a necessidade de um avivamento.
           Discorrendo sobre o reavivamento em meu livro que editamos ;na pagina 68 diz"AVIVAMENTO APROFUNDA A PIEDADE;INCITAM A ORAÇÃO;AVIVAM TODAS AS ÁREAS DA IGREJA;MAIS CRENTES PODEM TRABALHAR EM NOVAS CORRENTES DE INFLUENCIA DINA;SE ABREM ;E MAIS PESSOAS SÃO LEVANTADOS PARA O SERVIÇO DO senhor DE MODO ESPECIAL COM DONS ;TALENTOS SÃO DESPERTADOS  E MAIS CHEIOS DO ESPIRITO SANTO.DIFICULDADES SÃO SANADAS;DISCÓRDIAS SÃO ELIMINADAS;PREDOMINA O AMOR FRATERNAL TAMBÉM E A COMUNHÃO É FORTALECIDA;E ESTENDE-SE O CONHECIMENTO E AS EXPERIÊNCIAS DAS VERDADES''.
        Outras coisas que sucedem nos avivamentos "'OS AVIVAMENTOS TIRAM AS IGREJAS DA ROTINA DO FORMALISMO;DAS MODAS MUNDANAS E MAUS COSTUMES SÃO DEIXADOS DE LADO;E ASSIM INTRODUZINDO NOVA VIDA EM TUDO.ALIVIA AS GARGAS DO MINISTÉRIO;POIS É BEM MELHOR PREGAR E ORAR NA PRESENÇA DO ESPIRITO SANTO"'.NOS AVIVAMENTOS OS CAÍDOS SÃO LEVANTADOS E DÁ A IGREJA UM CAMPO MAIS LARGO ;NOVO FOLEGO E NOVA UTILIDADE".

        Em ocasiões de avivamento dão inicio a caminhada cristã missionaria ;ministros ;ensinadores;nascem nos avivamentos e por eles surgem sociedade cristã e que abençoam o mundo.O que estou discorrendo sobre essa realidade de hoje é puro ;é verdadeiro.Um pastor americano Thomas trask líder da ASSEMBLEIA DE DEUS disse o seguinte expressão em sua entrevista no jornal mensageiro da paz"""Reavivamento é a manifestadão de Deus em abundancia;o avivamento é preveniente de fatores como por exemplo ;leitura da bíblia;oração e fome espiritual;Deus se move em direção á nos ;e o resultado é palpável"".
          Precisamos de um urgente avivamento sobre o brasil;um despertamento espiritual de proporções nunca vista antes.Situação atual é muito séria se formos analgizar a luz da bíblia.Pergunto como pode pode um pentecostal esquecer da importância do batismo?respondo é o comodismo do lideres pentecostais;a mornidão chegou em muitos lugares;mas na realidade os mornos e acomodados não reconhecem isso por perderam a visão de aguia do real avivamento pentecostal.Prossegue o pastor Thomas trask dizendo""quando há reavivamento ;há evidencia de santidade;torna sensível a voz do Espirito Santo;que nos faz saber aquilo que não agrada a Deus;depois vem desejo de estudar a Palavra ;orar e ter uma vida consagrada ao Senhor ; ciente da responsabilidade da evangelização"".Deus tem mostrado  aos seus servos que esta levantando "uma nova geração "o reavivamento em nosso brasil vai começar ou pode esta já iniciando com a nova geração .
          Nós somos está nova geração ;pois estamos cansados de ver tanta frieza e mornidão em nosso tempo e seculo.Os acomodados são tantos que é possível ve-los visivelmente seu comodismo pelo tipo de vida anêmica espiritual e raquítica.Que nos que estamos vendo tanta frieza possamos continuar perseverando na oração;consagração;não seguindo o exemplo dos mornos ;indiferentes ao avivamento;mas Deus não vai permitir que esta situação continue por muito tempo.Os que Deus esta levantando estão passando por muitas lutas que nunca esperavam que iriam acontecer;mas se tu és um escolhido;tenha certeza que Deus levantará ai na sua cidade para uma obra extraordinaria;não desanime diante de coisas que as pessoas falam de você.Se és perseguido não desanime;eu já passei por muitas lutas de invejas por continuar vivendo no avivamento desde quando fui batizado;sirva Deus você ;não olha para os indiferentes que não se preocupam em buscar ao Senhor ;em viver um avivamento;sim tu deves conservar o teu avivamento;em buscar o revestimento;permanecer com a chama do batismo e não se apagar;se outros se esfriaram ;se acomodaram;se os sacerdotes perderam a visão da obra de acordo com as escrituras ;não se preocupe;Deus te escolheu e um dia você poderá estar no altar sendo abençoado ou abençoada com um ministério e com avivamento real e outras pessoas serão alcançadas com fogo do avivamento.AS vezes parece demorar que o Senhor vai te levantar ;mas ele não esqueceu do teu ministério.Mas quando o Senhor te levantar nessa nova geração com avivamento ;boce muito o glorificará e ele te exaltará.


O BATISMO COM O ESPIRITO SANTO É PARA TODOS TAMBÉM NOS DIAS    DE HOJE!   ATOS 2.37-39


EVIDENTEMENTE SIM. PARA CADA NEGATIVA QUE OS ANTIPENTECOSTAIS VENHAM A APRESENTAR QUANTO A IS­SO, A BÍBLIA TEM GRANDE NÚMERO DE PASSAGENS QUE RATIFICAM O ENSINO DE QUE O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO É PARA OS CRENTES DOS NOSSOS DIAS.COMO É POSSÍVEL AFIRMAR-SE PELA BÍBLIA QUE A EX­PERIÊNCIA DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO ERA RES­TRITA À IGREJA PRIMITIVA, E AO MESMO TEMPO ASSEVE­RAR QUE A REGENERAÇÃO E O BATISMO EM ÁGUAS SÃO PARA OS HOMENS DO NOSSO TEMPO?

QUANTO À DIMENSÃO DA PROMESSA DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO, DISSE O APÓSTOLO PEDRO:"... PORQUE A PROMESSA VOS DIZ RESPEITO A VÓS, A VOSSOS FILHOS, E A TODOS OS QUE ESTÃO LONGE; A TANTOS QUANTOS DEUS NOSSO SENHOR CHAMAR", AT 2.37-39.AINDA QUE O SOL BRILHE SETE VEZES MAIS QUE O NOR­MAL, NÃO DARÁ MAIS LUZ DO QUE ESTE TEXTO LANÇA SO­BRE O ASSUNTO. PEDRO NÃO DISSE NADA MAIS SENÃO QUE A EXPERIÊNCIA DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO, TAL COMO FOI MANIFESTO NO DIA DE PENTECOSTE, ERA UMA REALIDADE QUE CONTINUA A SE REPETIR NA VIDA DA JA ATÉ O ARREBATAMENTO. POR QUAL RAZÃO OS APÓSTOLOS TERIAM DE SER BATIZA­DOS COM O ESPÍRITO SANTO E NÓS NÃO? "É QUE ELES SE­RIAM OS CONTINUADORES DA OBRA DE CRISTO", RESPON­DEM OS ANTIPENTECOSTAIS. E O QUE SOMOS NÓS HOJE? PERGUNTARIA MAIS: DOS APÓSTOLOS FOI EXIGIDA MAIOR RESPONSABILIDADE NO LANÇAMENTO DO FUNDAMENTO DOUTRINÁRIO DA IGREJA DO QUE É EXIGIDA DE NÓS HOJE QUANTO À EXPANSÃO E CONSERVAÇÃO DESSE FUNDAMEN­TO? EVIDENTEMENTE NÃO! NÃO FOI ESTE O PECADO DOS CRENTES DA GALÁCIA, QUE TENDO COMEÇADO A OBRA DE DEUS NO ESPÍRITO, NO FINAL ESTAVAM TENTANDO APER­FEIÇOÁ-LA NA CARNE? GL 3.3. SE NOS DIAS APOSTÓLICOS, O DIABO JÁ ERA O LEÃO QUE RUGE "PROCURANDO ALGUÉM A QUEM POSSA TRAGAR", HOJE MUITO MAIS. SE O MUNDO NAQUELES DIAS JÁ ERA MAU E OS HOMENS OBSTINADOS NO PECADO, HOJE TAMBÉM É ASSIM. ENTÃO, SE A NOSSA MISSÃO HOJE É TÃO IMPORTANTE QUANTO À DOS PRIMEI­ROS DISCÍPULOS E APÓSTOLOS DO SENHOR, NÃO NOS DEVE­MOS CONFORMAR EM DESEMPENHÁ-LA COM MENOR POR­ÇÃO DO ESPÍRITO SANTO DO QUE A QUE ELES POSSUÍAM.


Em Atos 15.8,9, sobre o propósito do batismo com o Espírito Santo relacionado àqueles que não eram apóstolos, disse o apóstolo Pedro no Concilio de Jerusalém:"E Deus, que conhece os corações, lhes deu tes­temunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; e não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé". (Compare essa passagem com o versículo 44 do capítulo 10 do mesmo livro de Atos.)
Ora, se Deus não fez nenhuma diferença entre os apóstolos e os gentios daquele tempo quanto à experiência do enchimento do Espírito Santo, como temos de hoje dar ouvidos á voz desafinada desses teólogos antipentecostais que nos tentam conven­cer de que a experiência do batismo com o Espírito Santo não é para os nossos dias?
O Dr. A.B. Simpson, fundador da Aliança Cris­tã Missionária, escreveu o seguinte:"Primeiro, o Senhor nasceu pelo Espírito, logo foi batizado com o Espírito, e posteriormente ini­ciou seu ministério no poder do Espírito Santo. Es­pero que assim como 'o que santifica, como os que são santificados, são todos um', de igual maneira nós devemos seguir seus passos e imitar sua vida. Nascidos do Espírito nós também devemos ser ba­tizados com o Espírito Santo, e logo viver a vida de Cristo e repetir sua obra".
Disse o falecido missionário Jonathan Gofort:"As Sagradas Escrituras me dizem que o Se­nhor Jesus se propôs que o Espírito Santo devia continuar entre nós, manifestando-se em forma po­derosa, como no Pentecoste. A eficácia do batismo com o Espírito Santo e o fogo diminuem gradual­mente da alma do homem só quando ela se extin­gue voluntariamente".
A.J. Gondon chama a nossa atenção para o se­guinte:"Observamos que Cristo, nosso exemplo nisto como nas demais coisas, não iniciou seu ministério enquanto não recebeu o Espírito Santo..."De uma biografia de Charles G. Finney, escrita pelo Dr. Raymond Edman, destacam-se os dois pa­rágrafos seguintes, nos quais o biografado mostra o que foi a experiência do batismo com o Espírito Santo em sua vida. Diz Finney:
"Não há palavras que exprimam o maravilhoso amor que foi derramado em meu coração. Chorei alto, de alegria e de amor; e não sei se devo dizer que literalmente gritei pela alegria inexprimível do meu coração. Ondas de alegria vieram sobre mim, e vie­ram, e vieram, uma após outra, até que me lembro que bradei: 'Morrerei se estas ondas continuarem a vir sobre mim'. Então eu disse: 'Senhor, não supor­to mais! ', contudo não tinha medo da morte.
"Não sei quanto tempo continuei nesse estado, com a força desse batismo a envolver-me, a perpas­sar-me. Sei que já era tarde quando veio falar comi­go um dos componentes do meu conjunto. (Eu era dirigente do coro.) Ele era membro da igreja. En­controu-me nesse estado de pranto e perguntou: 'Sr. Finney, que há com o senhor? ' Durante algum tempo não pude responder. Ele então insistiu: 'O senhor está sentindo alguma dor? ' Dominando-me da melhor forma que pude, respondi: 'Não, porém estou tão feliz que nem posso viver!..."
O evangelista americano, batista, Billy Graham, disse certa vez:
"Nas principais denominações temos olhado com bastante suspeita para nossos irmãos das igre­jas pentecostais, por causa da ênfase que dão à dou­trina do Espírito Santo. Mas acredito que é chega­da a hora de concedermos ao Espírito Santo o lugarque lhe pertence, por direito, nas nossas igrejas. Precisamos aprender uma vez mais o que significa ser batizado com o Espírito Santo".
A experiência do batismo com o Espírito é tão real, prática e experimental para o crente de hoje, quanto o novo nascimento o é para aquele que confessa a Jesus Cristo como Salvador e Senhor da sua,vida.(notas,Raimundo,de,Oliveira,Doutrinas hoje,pp.18-25.cpad,1980).
VERSO 13Todo o ser ficou ocupado da da gloria de Deus ,e aquilo que acompanha "...cheios de alegria ..."(AT13.52),cheios de amor (RM5.5).E estando cheios de coisas boas ,outras coisas malignas não tem mais envolvimento espiritualmente,graças a Deus.Os discipulos antes do batismo ,eram timidos e medrosos ,inclusive ,no dia da prisão de Jesus ,todos fugiram ,com excessão de Pedro ,que acompanhava até o local onde o filho de Deus foi crucificado julgado.Na casa do sumo sacerdote Caifas ,o amigo de Cristo ,que prometeu segui-lo até a morte ,com medo de morrer ,negou ters vezes Pedro a Jesus.
 No dia,de Pentecostes ,revestido do poder de Deus ,quando os Judeus ,atraídos pelo barulho das linguas que os discipulos falavam.Nos dias atuais ,viver cheio da graça de Deus é mais do uma necessidade .E a promessa do revestimento de poder está a disposição de todos os que crêem.Se voce ainda não é batizado com Espirito Santo ,não se preocupe ,pois Jesus está desejoso de atender a todos os que Nele esperam. 
 Frequente as reuniões de oração ,vigilias,jejuns ,e quando voce menos espera ,falará novas linguas como evidencia do batismo no Espirito Santo .Após receber esta benção ou promessa de Deus é para todos os que se converteram a Jesus como salvador,voce deve buscar diligentemente com zelo e perseverança ,os dons espirituais ,a fim de que seja um instrumento nas mãos de Deus para a edificação da igreja.Cultive tambem o fruto do Espirito Santo,para que seus atos provem a todos que voce é uma nova criatura.
 O batismo no Espirito Santo não pe a conversão ,porque para receber-lo é preciso antes se arrepender-se e crer ;não é justificação ou a santificação ,pois já há pessoas que antes de receber já possuem essas qualidades ,embora manifesta em grau bem fraco.(notas Emilio conde,pentecostes para todos cpcad 1985).
É de  mais familiar a muitos estudantes da biblia que a palavra grega usada por joão"baptizein",que significa que cada os crentes foram envolvidos ,no Espirito Santo(ibid cpad).Aqui em atos dos apóstolos temos um brilhantes exemplo de como os crentes se mantiveram cheios do do Espirito Santo.Foi por meio de renovação .Em atos 2.4"todos foram cheios..."e em atos 4.31 lemos de novo"...todos foram cheios do Espirito Santo...",a biblia diz que é possivel ser renovado"de dia em dia"(2°Cor 4.16). 
 O apostolo Paulo o tinha está necessidade bem viva no seu  ministério .Quando o jovem timótio começou a acompanhar lo nas suas viagens ainda jovem ,mais tarde ,já madurecido na idade,foi separado para o ministério .Quando timótio já estava mias de idade adulta mais  30 por exemplo ,Paulo escreveu em (1;tm 4.14 veja e 2°tm 1.6.Paulo queria que a segunda geração se mantivesse tambem cheios do Espirito Santo ,eisto só possivel somente atravez da renovação.

PARTE FINALQUAL É O BIBLIA DA PLENITUDE DO ESPIRITO SANTO RECEBIDA NO DIA DE PENTECOSTAL?

       1°.O inicio 
       
       siginificou o inicio do cumprimento da promessa de Deus em (jl 2.28-29) de derramar seu Espirito Santo sobre todos o seu povo nos tempos do fim (at 1.4-5 ,mt 3.11 lc 24.49 ,jo 1.33).
      2°.ultimos dias
      
     Posto que os ultimos dias desta era já começaram (v.17 ,hb 1.2 1/pd 1.20),todos agora se veem ante a decisão de se arrependerem e de creem em Cristo 9at 3.19 ,mt 3.2 lc 13.3 ,2.17).
     3°.testemunhar
     Os disciplulos foram "...do alto ...revestidos de poder (lc 24.49 at 1.8),que os capacitou a testemunhar de Cristo ,a produzir nos perdidos grande convicção no tocante ao pecado ,á justiça e ao julgamento divino ,e a desvia-lo do pecado para a salvação em Cristo ( at 1.8 ,4.13,33 ,6.8 rm 15.19 jo 16.8).
     4°.ministros pregadores
  Os discipulos se tornaram ministros de Espirito Santo.Não somente pregavam Jesus crucificado e ressucitou ,levando outras pessoas ao arrependimento e a fé em Cristo ,como tambem influenciavam essas pessoas a receber "o dom do Espirito Santo"(v.38-39),que eles mesmos tinham recebido no pentecostes v.4 .Levar outras ao batismo no Espirito Santo é a chave da Obra dos apostolos no (NT).(at 8.17 9.17 1.8 10.44-46 19.6).
    5°.salvação
  O Espirito Santo já revelou sua natureza,e aquele que receberam o batismo ficaram cheios do mesmo anseio pela salvação das pessoas (v.38-40 at 4.12 12.33 rm 9.1-3 10.1).O pentecostes é inicio das missões mundiais (at 1.8 2.6-11,39).
    6°.continuação
 Mediante este batismo no Espirito Santo ,os seguidores de Cristo tornaram-se continuadores do seu ministério terreno .Continuaram a fazer e ensinar no poder do Espirito Santo ,as mesmas coisas que Jessus "começou não só a fazer ,mas a ensinar"(at 1.1 jo 1.2).
            V.4"...e começaram a falar em outras linguas ...""glossalalia"do grego "glosso",lingua +lalia ,falar em linguas"dom sobranatural concedido pelo Espirito Santo ,que capacita o crente a fazer enunciados proféticos em linguas que lhe são desconhecidas.Objetivo da glossalalia é enunciar sobrenatural e extraordinariamente o evangelho de Cristo ,como acomteceu no dia de Pentecostes (at 2),levar o crente a consolar-se no Espirito Santo ,e a proclamar ,com o conhecimento e a vontade de Deus á igreja91°cor 14).notas andrade c.c. dic teológico cpad 1998).
      A glossalaria ,conhecida tambem como dom de linguas "desconecidas" é como dom e espiritual que ,á semelhança dos demais ,não ficou circunstrito aos dias dos apostolos :continua atualmente e atuante na vida da igreja.As linguas manifestação sobrenatural do Espirito Santo  uma  expressão vocal inspirada pelo Espirito Santo ,mediante a qual o crente fala numa lingua (grego glossa) que nun aprendeu 91/cor 14.14-15)(notas b.est.pent.)
  A evidencia de que os discipulos haviam recebido o Batismo ,foi o falar em linguas.Este é a evidencia indubitavel e clara do batismo no Espirito Santo.Cada um dos que se encontravam no cenaculo teve a sua própia experiencia ,todos falaram linguas que jamais tinham falado em tais linguas .Trata-se de um verdeiro milagre ,O profeta Isaias já havia profetizado que tal coisa aconteceria (is 28.11).Quando assim falaram em outras linguas ,não foi resultado de um esforço dos apostolos para estudar e aprender uma nova lingua mas algo que o Espirito Santo lhes concedia que falassem.


                                                     A EVIDENCIA COMO PADRÃO

  Aqui trata de um milagre ,que lhes serviu do sinal do recebimento da promessa .Como j´dissemos no tópico anterios ,a evidencia inicial e fisica do batismo no dia de pentecostes ,foi o falar em linguas.Esta evidencia deixou bem claro que os discipulos haviam recebido a promessas do PAI(at 2.17,18,38,39).
 O falar em linguas ,pois ,serve como padrão para se aferir se alguem foi ou não batizado com Espirito Santo(at 11.15-17))O que se sucedeu no dia de pentecostes,repetiu-se na casa de cornélio(at 10.46),em ÉFESO(at 19.6),na vida de Paulo(at 9.17,18 1/cor 14.18),em Samaria (at 8.20-21),embora a biblia não o declare ,tambem deve havido linguas por ocasião do avivamento que la houve nos dias dos apostolos.  
 O interessante generalizado pelo batismo e dons do Espirito Santo convenceu alguns.Os evangelicos do seculo 19,que que Deus concederia o dom de linguas a fim que pudessem anunciar  o evangelho noutras paises ,agilizando a obra missionaria.Entre os que esperavam o recebimento do poder para evangelizae o mundo ,achava-se o pregador da santidade ,em Kansas Chales Fox Parham e seus própios estudos de atos dos apostolos ,e influenciado por Irwin e Sand Ford ,testemunnhou Parham um reavivamento notavel na escola biblica Betel ,em Toketa ,Kansas em janeiro de 1901 .A maioria dos alunos ,bem como o própio Parham regozijaram-se por terem sido batizados no Espirito Santo e de haverem falada noutras linguas.Assim como Deus concedia a plenitude do Espirito Santo aos 12o no dia de pentecostes ,eles tambem haviam recebido a promessa (at 2.39)(notas Stanlei.M.H .sist.p.19 cpad 2006).  
  Depois de 1906 ,os pentecostais passaram a reconhecer ,cada vez mais ,que na maioria das vezes ocorrencia do falar em linguas ,os cristãos realmente estavam orando em linguas não identificaveis e não idiomas compreenciveis .(glosslalia ao invez de xenolalia)(ibid p.20).

                                         
  Os historiadores   que se ocupam do "avivamento pentecostal no seculo20 são unanimes em mencionar a rua Azuza em los Angeles ,California ,em 1906 ,como sede irradiador de onde o avivamento se espalhou para outras cidades e nações .A rua Azuza transformou em poderosa fogueira divina ,onde centenas e milhares de´pessoas de todos os pontos da américa ,ao chegaram atraídos pelos acontecimentos e para ver o que estava acontecendo ali,eram batizados com Espirito Santo ,e ao retornarem para suas cidades ,levavam essa chama viva que alcançavam tambem outras pessoas .(nota Emillio Conde hist.da ad no brasil p.23.) 

 Porem quem havia trazido a menssagem pentecostal a Los Angeles fora uma senhora metodista que por sua vez ,a recebera na cidade de Houstom ,quando tinha ido  visitar seus parentes .Antes dessa data 1906),podemos citar tambem os avivamentos ocorridos na Suécia em ,1906 ,e na Inglaterra em 1740.Na América do norte ,podem-se mencionar ,os avivamentos nos Estados Unidos de nova Inlgaterra em 1854 ,e na cidade de Moorehed ,em 1892,seguidos da Galena,Kansas ,em 1903 e Orchard e houstom ,em 1904 e 1905 ,respectivamente)ibib p.23.

                                             Poder Para Testemunhar

Nos círculos pentecostais, nenhum aspecto dos propósitos do batismo no Espírito tem recebido mais atenção do que a sua utilização para a evangelização do mundo. Isso é firmemente baseado em Atos 1.8: ‘Recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra’. O livro de Atos é um comentário desses dois temas relacionados, que os discípulos receberiam poder quando o Espírito viesse sobre eles e de que eles seriam testemunhas de Jesus por todo o mundo.
Quando Jesus disse aos seus discípulos que eles seriam suas ‘testemunhas’, o pensamento não é tanto que seriam seus representantes, embora isso seja verdade, mas sim que iriam atestar a sua ressurreição. A ideia do testemunho ocorre ao longo do livro de Atos; ela é aplicada geralmente aos discípulos (1.8,22; 2.32; 3.15; 5.32; 10.39,41; 13.31) e especificamente a Estêvão (22.20) e a Paulo (22.15; 26.16).A evangelização mundial pelos pentecostais, que aconteceu no século XX, é um testemunho da realidade da experiência pentecostal. Infelizmente, alguns historiadores e missiologistas da igreja moderna foram lentos ao reconhecer a tremenda contribuição do movimento pentecostal com relação à propagação do evangelho por todo o mundo. Os pentecostais não podem e não se atrevem a negar a obra maravilhosa e frequentemente sacrificial dos missionários ao longo da história da Igreja, que não experimentaram o batismo no Espírito como compreendido pelos pentecostais. Nós agradecemos a Deus por todos os corpos eclesiásticos e todas as agências missionárias que contribuíram para a empreitada missionária mundial. E como outros assuntos previamente discutidos, a diferença entre esses missionários e os pentecostais está no nível da gradação. Seria irresponsável os pentecostais dizerem que os outros não sabem nada sobre o poder do Espírito.

A associação entre o poder (do grego dunamis) e o Espírito Santo é frequentemente feita no Novo Testamento, onde os dois termos são intercambiáveis (por exemplo, Lc 1.35; 4.14; At 10.38; Rm 15.19; 1 Co 2.4; 1 Ts 1.15). O poder do Espírito Santo concedido aos primeiros discípulos, no entanto, não pode se restrito ao poder para evangelizar” (PALMA, A. D. O Batismo no Espírito Santo e Com Fogo: Os Fundamentos e a Atualidade da Doutrina Pentecostal. 1.ed., RJ: CPAD, 2002, pp.86,87).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.